Guias de Viagem e Arte

 
 
set 09 2019

O renascimento e o barroco em uma oficina mecânica

O fotógrafo Freddy Fabris saltou à fama internacional com uma série de fotografias intitulada: “Renaissance”. Nestas fotos ele transporta imagens icônicas de Da Vinci, Michelangelo e Rembrandt para dentro de uma oficina mecânica.

Uma calota presa na parede se transforma na aureola de Jesus Cristo da “Última Ceia”. Uma chave de fenda une criatura e criador na “Criação do Homem”. Um velho motor é o “cadáver” estudado em “Lição de anatomia”.

Além desta transposição de lugar, de objetos, ele trabalha as cores e a luz como um verdadeiro pintor. Ao meu ver, um pintor muito mais arraigado no barroco do que no renascimento. Abusa das diagonais, do contraste claro-escuro, de uma atmosfera teatral e mesmo sem “reler” obras de Caravaggio é como se ele estivesse presente em todas as fotografias.

Caravaggio amaria a locação, principalmente pelas manchas negras, mesmo sendo bem pulcra a oficina de Freddy. O artista barroco alucinaria com os personagens, como este Cristo que leva uma camiseta cor de rosa onde se lê: “it up pump”.

O renascimento e o barroco em uma oficina mecânica: Da Vinci, Michelangelo e Rembrandt

O renascimento e o barroco recriados em uma oficina mecânica
Os grandes do renascimento e do barroco recriados em uma oficina mecânica
O renascimento e o barroco recriados em uma oficina mecânica
A criação do homem de Michelangelo
O renascimento e o barroco recriados em uma oficina mecânica
A lição de anatomia do Dr. Tulp

O artista

Os grandes do renascimento e do barroco recriados em uma oficina mecânicaTenho excelentes vibrações com o artista, ele nasceu no mesmo ano que eu nasci, 1970. Mas em lugares bem diferentes, eu em Apucarana, ele em New York.

Seus pais eram do mundo da dança, bailarinos e coreógrafos, a mãe francesa e o pai argentino.

Começou a estudar desenho gráfico e foi neste curso que estudou duas disciplinas que lhe levariam para outra aventura, estas disciplinas foram: fotografia e pintura.

Ele já tinha um estúdio de fotografia publicitária, quando desenvolveu “Renaissance” baseada nestes monstros da arte. Numa entrevista lhe perguntaram por que resolveu enveredar por elas releituras:

“Traduzir uma pintura em uma fotografia era um desafio que queria alcançar. Queria respeitar a imagem e a sensação que produzem os mestres, mas necessitava dar uma volta conceitual que pudesse criar uma nova capa visual na imagem original”.

Renaissance em prêmios

A série “Renaissance” viralizou e ganhou muitos prêmios e está sendo exposta em diversos lugares do mundo desde 2016.

Entre os prêmios:
– American Photographic Artist’s Conceptual photography award
– 1o. Lugar no International Color award & the One Eyeland Silver

Este ano estará exposta na (2019):
– London Art Fair
– Vogelsang Gallery ( Brussels )
– Edinburgh Art fair ( with Urbane Art Gallery )

E em 2020:
– “ Iconic Works “ exhibition, National Museum, Stockholm
– “ Iconic Works “ exhibition, Ateneum Art Museum, Helsinki
– London Art Fair

A releitura de Carracci – La Pietà

Ele vem desenvolvendo outras fotografias nesta série, com outros cenários e baseada em outros mestres. As últimas tem como inspiração aquele que é considerado um dos percursores do barroco, Annibale Carracci e sua obra: “La Pietà”.
O renascimento e o barroco recriados em uma oficina mecânica
O renascimento e o barroco recriados em uma oficina mecânica
O renascimento e o barroco recriados em uma oficina mecânica
O renascimento e o barroco recriados em uma oficina mecânica

Para conhecer toda a obra de Freddy Fabris, visite seu site: www.fabrisphoto.com e o siga no Instagram: @freddyfabrisphoto

Para saber mais sobre Annibale Carracci

Para saber mais sobre Caravaggio


Para saber mais sobre a Capela Sistina e Michelangelo

Para saber mais sobre “A Última Ceia” de Da Vinci

Para saber mais sobre “A Lição de Anatomia do Dr. Tulp” e Rembrandt

Meus guias de arte

Madri - Guia do Prado
Guia Louvre
Guia de Museu | Guia Galeria degli Uffizi

4 Comentários

  1. João Fernandes

    Patrícia, tudo em Paz?
    Assisti vídeos teus sobre cidades na Itália.
    Para a primeira viagem, seria possível ter Florença como base pra conhecer também a Toscana, Milão e Roma? Obrigado.

    responder
    • Patricia de Camargo

      Olá João,
      não é o mais aconselhável, porque são cidades que você vai precisar passar no mínimo 2 dias em Milão e 3 em Roma, e fazer tantos bate-e-voltas sairá bem caro, fora o tempo de deslocamento de trem ou de carro. Quantos dias vc tem na Itália?

      responder
  2. Janielli Ribeiro

    Gostaria de saber se vc indica algum curso de história da arte, pra iniciantes. Tenho muito interesse no assunto. Adoro seu canal. Obrigada !

    responder
    • Patricia de Camargo

      Oi Janielli, no Brasil sempre recebo informação de cursos na Pinacoteca de SP e também no Instituto Tomie Othake. Onde vc mora?

      responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Pessoas, pessoas, pessoas ... mesmo num mundo polarizado, são os encontros que marcam nossa existência, enfim que nos fazem felizes. Hoje graças a minha amiga Leidinara do @curitidoce conheci a Kitsten do @travelandabroad que me fez essa foto, que revela como eu sou em dias em que os encontros deixam minha alma leve, leve ... Brigaduuuu Kitsten e Lola 🥰

#fotografamadrid #madri #museoreinasofia #photoshoot #hapiness
  • Olha a quantidade de pássaros no lago do  Parque del Retiro 😱

O clima está meio maluco. Choveu, fez sol, frio, nem tanto, tá parecendo Curitiba 😂

#parquedelretiromadrid #madridlovers❤️ #roteiromadri
  • Você está participando do #lendoarte2020? Se está, tenho uma baita novidade, a criação de um guia de leitura. Como o livro do Will Gompertz não traz muitas imagens, vou colocar nesse guia, as imagens das obras citadas e material extra para quem tiver a fim de saber mais sobre o tema tratado a cada capítulo. ⁣
⁣
O post está no www.turomaquia.com (coloque o link na bio) e nele pouco a pouco vão aparecer todos os capítulos. Hoje já pode consultar o material do capítulo1, mas até o final da semana, nesse mesmo link terão à disposição as imagens dos capítulos 2 e 3. Curtiu a ideia? Tem alguma sugestão de outras coisas que gostaria de ver nesse "Guia de Leitura do Isso é Arte"?⁣
⁣
Post: http://bit.ly/isso-e-arte⁣
⁣
#issoearte #willgompertz #historiadaarte #lendoarte #duchamp #elsa #afonte #artemoderna #arteconceitual
  • Me comportei muito bem, olha só o que os Reis trouxeram do Oriente 😜😜😜 #presentesdenatal #livrodemoda #livrodearte #maximhuerta #klimt #pullandbear #itcosmetics
  • O primeiro mangá da Editora Pipoca & Nanquim lançado em 2018. O personagem nos leva pelas salas do Louvre acompanhado por uma de suas divas. É uma edição linda e de grande formato. ⁣
⁣
O que eu achei mais legal foi que o autor fala de alguns artistas que não são aqueles mais buscados pelos turistas. É claro que Da Vinci aparece, mas também um pouco conhecido pelo grande público, Daubigny.⁣
⁣
O livro não se restringe ao Museu do Louvre, o personagem viaja a uma cidade próxima à Paris para se encontrar com outro grande artista ;)⁣
⁣
É uma leitura rápida. Daqueles livros para deixar na mesa da sala e rever os desenhos, bem como para  proporcionar às nossas visitas algo muito mais lindo e interessante do que uma revista de fofocas ;) #desafio1livropormês #livrosdearte #turolivros #mangaartist #louvremuseum #jirotaniguchi #pipocaenanquimeditora
  • Uma alegoria do sonho americano através da saga de uma família imigrante, os Levov. O personagem principal que parece ser e ter tudo, vê pouco a pouco como sua vida desmorona, ou melhor, a visão da perfeição que ele tinha de si mesmo e de todos aqueles que o rodeavam.⁣
⁣
Uma novela que fala sobre nossa humana debilidade em sempre tentar encontrar motivos, razões pelas quais coisas ruins, estranhas, sem sentido, acontecem em nossas vidas. E portanto, também é uma ode (de certa forma) à perda da inocência. ⁣
⁣
Philip Roth ganhou o Prêmio Pulitzer por essa novela  em 1998.⁣
⁣
Li o e-book e curti muito até os 70%, depois achei meio arrastado. Mas ninguém pode dizer que o final não é surpreendente.⁣
⁣
"Viver é entender as pessoas errado, entendê-las errado, errado e errado, para depois, reconsiderando tudo cuidadosamente, entender mais uma vez as pessoas errado. É assim que sabemos que continuamos vivos: estando errados. Talvez a melhor coisa fosse esquecer se estamos certos ou errados a respeitos das pessoas e simplesmente ir vivendo do jeito que der. Mas se você é capaz de fazer isso ... bem, boa sorte".⁣
⁣
"Ele aprendera a pior lição que a vida pode ensinar - que ela não faz sentido. E quando isso acontece, a felicidade nunca mais é espontânea. É artificial e, mesmo então, obtida ao preço de um tenaz alheamento de si mesmo e da própria história".⁣
⁣
"Quem é que está preparado para a tragédia e para o absurdo do sofrimento? Ninguém. A tragédia do homem despreparado para a tragédia - esta é a tragédia do homem comum".⁣
⁣
"O que o estava deixando espantado era como as pessoas pareciam correr para longe de si mesmas, correr para longe da matéria mesma, qualquer que fosse ela, que fizera dessas pessoas aquilo que eram e, assim drenadas de si mesmas, elas se transformavam no tipo de gente de quem, em outros tempos, elas mesmas teriam sentido pena". ▶️ Para comprar ou saber mais, clique no link da bio.

#booklover #philiproth #apastoralamericana #desafioumlivropormes

Follow Me!