Guias de Viagem e Arte

 
 
out 26 2009

Turista ou mercadoria??? – o complicado receptivo maranhense

Uma pena que um lugar tão lindo tenha um receptivo turístico tão complicado. Várias experiências nos 12 dias de viagem me levaram a escrever este post.

 


Neste caso, no lugar do $ estão as ofertas enganosas das agências de receptivo!

O mais óbvio, a falta de preparo do pessoal da Oficina de Turismo em São Luís. O atendente era educado, e esforçado, mas não conhecia tão bem a região e nos brindou uma informação incorreta sobre o traslado a Santo Amaro.

Ao invés de reunir forças, o pessoal quer trabalhar na lei do mínimo esforço. Em várias agências de São Luís sequer nos olhavam quando pedíamos informação sobre Santo Amaro, e um senhor chegou a nos desencorajar a visitar o lugar porque era difícil e perigoso chegar até lá.

O “Ô do borogodô” foi o que nos passou numa agência de receptivo de Barreirinhas, que faço questão de identificar: Turismo São Paulo. Entrei na dita cuja, e perguntei o preço para o passeio à Lagoa Azul.

O senhor rispidamente respondeu. R$ 50,00 reais.

Eu tinha visto no hotel que custava R$ 40,00, e lhe comentei. Um dos poucos lugares que aceitavam cartão de crédito era a tal agência, e daí meu interesse.

O tipo me olhou, e disse: Eu faço pra ti, por R$ 40,00. Como se fosse um favor, e o pior, emendou:
Mas você não pode abrir a boca durante o passeio, não pode contar para ninguém quanto pagou! Ouviu?

Caramba, aquilo fez subir o meu sangue: E agora o senhor vai dizer o que eu posso ou não falar?!

Ele se meteu com uma mulher, porque pensava que podia com ela, me deu a impressão que se tivesse sido o Tom que tivesse falado com ele, a coisa teria sido diferente.

Uma senhora percebeu que a coisa ia ficar feia, e acalmou os ânimos. Enquanto ela passava meu cartão, eu lhe comentei: Alguém que oferece diversão, não deveria atender seus clientes tão estressado!

Foi uma situação ruim, e me senti uma mercadoria. O tratamento era inadequado. Somente não desisitimos da compra pelo tema do cartão de crédito. Mas não recomendo a ninguém esta agência, até porque utilizamos seus serviços duas vezes. Na primeira, a toyota encalhou por falta de perícia do condutor, e o guia não aportava nenhuma informação interesante durante o passeio. Na segunda vez, o guia era muito bom, mas o condutor foi temerário, pois na volta “brincou” de ver quem chega antes com outra toyota em um caminho de areia e mato. A toyota estava cheia de gente!

Quando uma pessoa viaja, quer desestresar, ser feliz. O serviços e as pessoas que a recebem no destino jogam um dos papéis mais importantes no turismo. Espero que logo o pessoal das agências de viagem e da Secretária de Turismo do Maranhão despertem para esta realidade! Que até é um paradoxo, em um lugar onde o povo é extremadamente hospitaleiro!

Imagem: http://www.martinaberastegue.com/wp-content/uploads/2007/06/trampa.jpg

7 Comentários

  1. Viniart

    É realmente lamentável que isso seja realidade em um lugar tão belo como no Maranhão, onde justamente deveria ser o contrário, o que encorajaria a volta do turista.O turismo ao meu ver pode ser uma fonte sustentável para o desenvolvimento economico, e se for controlado, pode ser sustentável. Ainda mais nestes tempos ondeo planeta esta exigindo novas soluções economicas …Uma boa você ter postado aqui, quem sabe não chege até os responsáveis por isso…Um abração !

    responder
  2. marina

    Tivemos uma situação parecida em Barreirinhas: diferentes "guias" discutindo quem nos levaria, sem deixar a menor brecha para decidirmos isso. Havíamos combinado com um guia e na hora marcada apareceram dois e por fim ainda tivemos que ir com aquele com o qual não havíamos marcado nada!Além disso, o tempo todo em Barreirinhas notamos um receptivo muito agressivo, por vezes chocante.

    responder
  3. Patricia de Camargo

    Vini, espero que as coisas melhorem neste estado repleto de belezas naturais e culturais. E com uma gente incrível, que continua sofrendo. E quem sabe você tenha razão e levantar a voz possa ajudar pouco a pouco nestas mudanças!Marina, em Barreirinhas senti exatamente o mesmo que você. Esta forma agressiva de se aproximar do turista.

    responder
  4. leticia P.

    Irei aos lençois dia 03/08/13 e gostaria de saber se vc indica alguma empresa de turismo para os passeios…vi vários sites onde as pessoas reclamam do atendimento, da exploração durante a alta temporada e estou super receosa… beijos e parabéns pelo ótimo blog!

    responder
    • Patricia de Camargo

      Letícia, infelizmente ñ posso te falar super bem de uma empresa e ñ quero arriscar. O que eu faria é ver a média de preços dos passeios quando vc chegar lá, até os hotéis vendem os passeios, por que isso? para que não queiram te cobrar mais pelo passeio. O únicos dois lugares que senti que ñ era necessário fazer isso, foi na Pousada do Buna, em Atins; e em Santo Amaro.
      Depois me conta (please!) como foi tua viagem.
      Beijos

      responder
  5. Leopoldo Kaswiner

    Cuidados com a escolha de guias é fundamental em passeios pelos Lençois. Tive notícias por um casal que hospedou-se na mesma pousada que eu, que o guia contratado em Atins para a travessia a pé até Santo Amaro havia sido encontrado bêbado no horário marcado para o início da jornada, 4:00 da manhã, e além de atrasar em mais de 1 hora, tempo necessário para pô-lo de pé. A saída da expedição, caminhou por mais de 3 horas sem condições de ter qualquer conversa com as pessoas do grupo que guiava, sendo assim dispensado por elas logo em sua chegada a localidade de Queimada dos Britos e chegando a ameaça-las por esse motivo. O grupo só conseguiu livrar-se do bandido porque contou com a ajuda de moradores de Queimada dos Britos e que assumiram a missão de leva-los a Santo Amaro, pois encontravam-se isolados no meio dos Lençois.
    Sempre tenha indicações ou referencias dos guias que pretenda contratar, pois infelizmente não existe nenhum orgão que fiscalize a atividade podendo assim pessoas despreparadas estar a frente de grupos desavisados.

    responder
    • Patricia de Camargo

      Nossa Leopoldo, que história de terror, obrigado por alertar a outros viajantes!

      responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Pessoas, pessoas, pessoas ... mesmo num mundo polarizado, são os encontros que marcam nossa existência, enfim que nos fazem felizes. Hoje graças a minha amiga Leidinara do @curitidoce conheci a Kitsten do @travelandabroad que me fez essa foto, que revela como eu sou em dias em que os encontros deixam minha alma leve, leve ... Brigaduuuu Kitsten e Lola 🥰

#fotografamadrid #madri #museoreinasofia #photoshoot #hapiness
  • Olha a quantidade de pássaros no lago do  Parque del Retiro 😱

O clima está meio maluco. Choveu, fez sol, frio, nem tanto, tá parecendo Curitiba 😂

#parquedelretiromadrid #madridlovers❤️ #roteiromadri
  • Você está participando do #lendoarte2020? Se está, tenho uma baita novidade, a criação de um guia de leitura. Como o livro do Will Gompertz não traz muitas imagens, vou colocar nesse guia, as imagens das obras citadas e material extra para quem tiver a fim de saber mais sobre o tema tratado a cada capítulo. ⁣
⁣
O post está no www.turomaquia.com (coloque o link na bio) e nele pouco a pouco vão aparecer todos os capítulos. Hoje já pode consultar o material do capítulo1, mas até o final da semana, nesse mesmo link terão à disposição as imagens dos capítulos 2 e 3. Curtiu a ideia? Tem alguma sugestão de outras coisas que gostaria de ver nesse "Guia de Leitura do Isso é Arte"?⁣
⁣
Post: http://bit.ly/isso-e-arte⁣
⁣
#issoearte #willgompertz #historiadaarte #lendoarte #duchamp #elsa #afonte #artemoderna #arteconceitual
  • Me comportei muito bem, olha só o que os Reis trouxeram do Oriente 😜😜😜 #presentesdenatal #livrodemoda #livrodearte #maximhuerta #klimt #pullandbear #itcosmetics
  • O primeiro mangá da Editora Pipoca & Nanquim lançado em 2018. O personagem nos leva pelas salas do Louvre acompanhado por uma de suas divas. É uma edição linda e de grande formato. ⁣
⁣
O que eu achei mais legal foi que o autor fala de alguns artistas que não são aqueles mais buscados pelos turistas. É claro que Da Vinci aparece, mas também um pouco conhecido pelo grande público, Daubigny.⁣
⁣
O livro não se restringe ao Museu do Louvre, o personagem viaja a uma cidade próxima à Paris para se encontrar com outro grande artista ;)⁣
⁣
É uma leitura rápida. Daqueles livros para deixar na mesa da sala e rever os desenhos, bem como para  proporcionar às nossas visitas algo muito mais lindo e interessante do que uma revista de fofocas ;) #desafio1livropormês #livrosdearte #turolivros #mangaartist #louvremuseum #jirotaniguchi #pipocaenanquimeditora
  • Uma alegoria do sonho americano através da saga de uma família imigrante, os Levov. O personagem principal que parece ser e ter tudo, vê pouco a pouco como sua vida desmorona, ou melhor, a visão da perfeição que ele tinha de si mesmo e de todos aqueles que o rodeavam.⁣
⁣
Uma novela que fala sobre nossa humana debilidade em sempre tentar encontrar motivos, razões pelas quais coisas ruins, estranhas, sem sentido, acontecem em nossas vidas. E portanto, também é uma ode (de certa forma) à perda da inocência. ⁣
⁣
Philip Roth ganhou o Prêmio Pulitzer por essa novela  em 1998.⁣
⁣
Li o e-book e curti muito até os 70%, depois achei meio arrastado. Mas ninguém pode dizer que o final não é surpreendente.⁣
⁣
"Viver é entender as pessoas errado, entendê-las errado, errado e errado, para depois, reconsiderando tudo cuidadosamente, entender mais uma vez as pessoas errado. É assim que sabemos que continuamos vivos: estando errados. Talvez a melhor coisa fosse esquecer se estamos certos ou errados a respeitos das pessoas e simplesmente ir vivendo do jeito que der. Mas se você é capaz de fazer isso ... bem, boa sorte".⁣
⁣
"Ele aprendera a pior lição que a vida pode ensinar - que ela não faz sentido. E quando isso acontece, a felicidade nunca mais é espontânea. É artificial e, mesmo então, obtida ao preço de um tenaz alheamento de si mesmo e da própria história".⁣
⁣
"Quem é que está preparado para a tragédia e para o absurdo do sofrimento? Ninguém. A tragédia do homem despreparado para a tragédia - esta é a tragédia do homem comum".⁣
⁣
"O que o estava deixando espantado era como as pessoas pareciam correr para longe de si mesmas, correr para longe da matéria mesma, qualquer que fosse ela, que fizera dessas pessoas aquilo que eram e, assim drenadas de si mesmas, elas se transformavam no tipo de gente de quem, em outros tempos, elas mesmas teriam sentido pena". ▶️ Para comprar ou saber mais, clique no link da bio.

#booklover #philiproth #apastoralamericana #desafioumlivropormes

Follow Me!