Guias de Viagem e Arte

 
 
ago 01 2008

A saída para a terceira etapa

UAU! Que delícia de dia, a princípio ver o sol radiante te dá uma força danada, e com este espírito pegamos o ônibus até a cidade de Puente de la Reina de Jaca. Vinte minutos e retornamos exatamente ao ponto em que havíamos parado! Mas agora o Tom já tinha um par de tênis novo, lembra que o antigo não aguentou dois dias de caminhada e se abriu inteiro hahahahaha

Nosso objetivo era a cidade de Ruesta, a exatos 31,38 Km, mas o que não sabíamos era que até lá não passaríamos por nenhuma cidade, lanchonete ou viva alma! Passamos a 2 Km de três cidades, mas aumentar 2 Km só para entrar em uma cidade, quando tua meta é de mais de 30 Km, não dá pé!
Caminho de Santiago Aragonês

Assim caminhamos mais ou menos 20 Km sob um sol de 38 graus, e economizando água. Quando fizemos o caminho francês, somente em dois dos vinte e oito dias passamos por etapas em que não haviam bares, lanchonetes, ou o que fosse no meio do caminho, assim para quem vai faezr esta etapa já sabe, o lance é abastecer-se bem antes de começar esta etapa.

Viente e um quilômetros depois de muito sol chegamos a Artieda, uma cidade pequena aonde a única possibilidade de beber algo estupidamente gelado era o bar do albergue de peregrinos. Até que pensamos em comer, mas apenas ofereciam um menu fechado, assim optamos por um sanduíche e quatro cocas colas super geladas, para prosseguir o caminho, que naquele dia parecia com o caminho dos infernos …

Ao voltar à dura andadura, entramos em uma espécie de bosque, e os dois super felizes e tal, pensando: um pouco de sombra e arfresco. Ok, tinha até um pouco de ar fresco, mas tinha tanto mosquito que não dava para ir devagar porque senão eles te atacavam. O caminho era estreito e cheio de zarzas, que em português nós chamamos de silva-de-são-francisco. É um arbusto cheio de espinhos, assim tinha que ir rápido pelos mosquitos e na maior tensão e cuidado pelos espinhos. Foram 5 quilômetros horríveis!
Caminho de Santiago Aragonês

Regresso ao sol, e meia hora depois encontramos à Ruesta, eu não acreditava, estava literalmente morta! Esta etapa não entra (na minha opinião) entre as mais lindas, e eu sofri bastante neste dia. A paisagem é meio monôtona, agora dormir em Ruesta é toda uma experiência!f

fotos e video by Turomaquia_2008

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • O que é isso? Uma estação de trem basiquinha 😂😂 Qual foi a estação de trem mais bonita que você já conheceu?

#atocha #trem #madrilovers #tremEspanha
  • O entardecer da janela do nosso quarto de hotel. Como alguém abandona esse lugar? 
Mas amanhã não tem jeito, porque uma cidade monumental nos espera no sul 🙆🏼‍♀️ #madridview #madrilovers #hotelview #hotelesdeensueño #madri
  • Pelas ruas de Madri 💁🏽‍♀️ #street_photography #madrilovers #madrid🇪🇸 #espana🇪🇸
  • Desfrutando de uma visão 360 graus de Madri, onde? No nosso hotel. Para descobri-lo, clique no link da bio 💁🏽‍♀️ #viewmadrid #madrilovers #espanha🇪🇸 #hotelcomvistas
  • Depois de ver a série sobre Chernobyl na HBO, decidi comprar o livro da bielorussa e ganhadora do Nobel da Literatura, Svetlana Alexiévich. 🌟Madre mía, que livro. Para quem assistiu a mini série, a história do bombeiro e sua esposa é uma das que aparece nesse conjunto de entrevistas que pouco a pouco conformam diante de nossos olhos a história das pessoas invisíveis e muitas delas “desaparecidas” graças ao acidente de Chernobyl.

Essas vozes vão desenhando o que verdadeiramente aconteceu naquele 26 de abril de 1986 e nos meses subsequentes. E no fundo, vamos compreendendo como se forjou o caráter soviético resignado de entregar à própria vida ao Estado.

Entramos na vida de pessoas que de crianças sofreram com o Cerco a Leningrado (atual São Petersburgo) e que por ironia do destino hoje vivem na enorme área afetada pelo desastre. ➡️ Mas que vivem, sobrevivem vendo crianças que sucumbem aos mais diversos tipos de câncer, mulheres e homens que não podem ter filhos e um desalento que lhes leva a viver de glórias  e tempos passados. Porque além do desastre, das casas que deixaram, dos seres amados que perderam, também viram como seu mundo inteiro desabava com a quebra do bloco soviético.

A escrita de Svetlana é brilhante e como o outro livro que comentei “Pátria”, devia ser outra leitura obrigatória no Ensino Médio. Daqueles livros que fazem com que saímos da zona de conforto do nosso próprio umbigo, porque nos revela um sofrimento que dificilmente quaisquer de nós poderia suportar. Uma zona do mundo onde reina a desesperança. (Link da edição em português na bio)

#chernobyl #svetlanaalexievich #turolivros #oqueler  #vozesdetchernobil #desafioumlivropormês #books📚
  • Nem só do mosteiro vive Alcobaça. Dá uma olhada nas primeiras fotos 🤪 Preparei um guia completo para você desfrutar muito da cidade e do seu Patrimônio Mundial da Humanidade. Link na bio 👈🏽 #alcobaca #portugalovers #foodlovers #ondecomeremportugal #centrodeportugal #restauranteportugal #patrimoniomundialdelahumanidad

Follow Me!