Guias de Viagem e Arte

 
 
fev 02 2010

Convento do Carmo – o teto estrelado de Lisboa

4325040490_b6d8f8196f_b
Desde a Praça dos Restauradores havia visto uns arcos que me chamaram atenção. Era fácil perceber que fosse o que fosse era enorme. Parecia uma igreja, mas “não tinha teto, não tinha nada”, e eu esperava que diferentemente da “Casa” de Vinicius de Moraes ” fosse “possível entrar nela”!

Naquela tarde depois do Gulbenkian e do bitoque acabei entrando sem querer neste monumento que me atraiu à primeira vista. Chegamos sem muitas pretensões ao Convento do Carmo. Uma senhora muito simpática cobrava a entrada, eram 2,50€. Sem saber ao certo o que iríamos ver, munidos com um folheto-folha cruzamos à porta para o Museu Arqueológico do Carmo. Mas sem prévio aviso, o dia me surpreendeu pela terceira vez, não é incrível!? cheguei à minha particular “casa maluca” portuguesa.

Uma sensação muito estranha dar de cara com aquelas colunas enormes emolduradas pelo céu azul. Com aquelas rosáceas já sem vidros emolduradas pela cidade. O cérebro demora a assimilar, e talvez por isso é tão difícil avançar por aquele caminho que outrora havia sido a nave central de uma igreja gótica, que chegou a ser uma das maiores igrejas da cidade.

No começo andei meio desorientada, porque realmente era incrível olhar para cima e ver o céu que entrava sem pedir licença por todos os lados. Definitivamente, um lugar mágico, místico, espiritual, tudo junto e não necessariamente nesta ordem!

Andamos por uns vinte minutos no que sobrou da igreja, que formava parte do Convento do Carmo, fundado em 1389! A igreja um pouco depois, tudo sob às ordens de Nuno Álvares Pereira. Ele lutou com o Rei D. João I para defender a Independência de Portugal. Quando viu que já tinha cumprido sua missão, entrou para a Ordem dos Carmelitas e dedicou sua vida à religião. Louco né?! um miltar, depois frei, que no século XX acabou beatificado!

Toda a estrutura sofreu com o terremoto de 1755, e na parte meio restaurada, meio sobrevivente do convento funciona o Museu Arqueológico do Carmo. Nesta parte não se pode fotografar, é pequeno, exatamente 5 salas. Eu gostei, você vê desde objetos do Paleolítico passando por uma múmia egípcia a peças medievais. Uma das salas parece uma antiga biblioteca, outra abriga vários painéis de azulejos. Bastante diversidade em um pequeno espaço.

Ao sair, outra vez o mesmo choque. Afinal já estava escurecendo, e tudo parecia ainda mais misterioso e tinha outra cor. Outra vez passeamos por entre as colunas, e perdidos sei lá aonde, estivemos mais vinte minutos saboreando aquela igreja “que não tinha teto, não tinha quase nada”, mas que era tão poderosa e magna, que o que lhe faltava não lhe fazia falta!

Elevador de Santa Justa
Passando por detrás do Elevador de Santa Justa de caminho ao Convento do CarmoConvento do Carmo
A entrada para as ruínas e o museu
O que ver em Lisboa
A primeira visão!
Convento do Carmo
Na saída do museu

Informações Práticas

 

Localização: É muito fácil, fica bem perto do Elevador de Santa Justa. Se pegar o elevador, economizará a subidinha. Mas dá para subir pelas escadas ao fundo do elevador sem muitos problemas. A estação de metrô mais perto é a Baixa-Chiado.

Horários:
Das 10:00 às 18:00, de segunda a sábado, de outubro a maio
Das 10:00 às 19:00, de segunda a sábado, de junho a setembro
Tarifa: 2,50€
Site do museu: http://museusportugal.org/aap/
Importante: Para ter acesso às ruinas da igreja, é necessário pagar o bilhete ao museu.

Veja todos nossos posts de LISBOA

Busque e reserve seu hotel em Lisboa, clicando aqui. Assim você conseguirá ótimos preços, poderá cancelar sem taxas sua reserva (excepto em alguns casos quando se tratam de promoções!) e ainda ajudará a manter atualizado este blog. Obrigada

Nem pense em viajar sem seguro, a gente facilita as coisas te oferecendo um desconto de 15% \o/ Clique aqui, e para ganhar o desconto neste mês ano de 2016, coloque o código: AFILI2016. Para ver os descontos em outros anos, clique aqui

Evite filas, compre as entradas para os principais atrativos de Lisboa e também excursões, clicando aqui.

Leia também:
Dicas para visitar o Bairro de Belém – Lisboa
Visitando a Torre de Belém – Lisboa
Rinoceronte na Torre de Belém – Curiosidades de Lisboa
Pastéis de Belém – indescritivelmente bons!
Mosteiro dos Jerônimos – Patrimônio Mundial da Humanidade
Lisboa com muita arte: Museu Gulbenkian
Comendo ao mais puro estilo português: bitoque em uma pastelaria

fotos: turomaquia_2009
Mapa: Google Maps

13 Comentários

  1. Marcie

    Delícia essa viagem, não, querida?! E que fotos maravilhosas!!

    responder
  2. Natalie

    Uma foto mais linda do que a outra!Fiquei encantada com a primeira foto desse post, de verdade.Sua viagem por Portugal está incrível. Parabéns pela ótima descrição 🙂

    responder
  3. Anonymous

    É curioso que tenha abordado este monumento, parece-me que passa algo despercebido entre os turistas que nos visitam.O largo em si acaba por ser mais conhecido dos portugueses que o edifício. Todos os anos, no feriado do 25 de Abril, passam as imagens da revolução (de 1974), algumas das quais tiveram lugar na praça. O Presidente da Republica e o 1º ministro depostos, refugiaram-se num quartel que aí existe até entregarem o poder, o que demorou algumas horas. Depois de uma passagem pela Madeira, acabaram por ir para o exílio no Rio de Janeiro (e cá está a nossa história de novo entrelaçada). O 1º ministro, Marcello Caetano, ainda deu aulas de Direito na Universidade Gama Filho.Isabel O.

    responder
  4. Mari Campos - Pelo Mundo

    Ja disse no Facebook e repito: lindo, lindo, lindo. Eu sempre gostei da "aura" desse lugar – e olha que eu nunca vi ao vivo e a cores nesse anoitecer fabuloso q vc captou!

    responder
  5. Mirella

    Quando passei por lah nao imaginei que fosse tao bonito… deu vontade de voltar a Lisboa. E que hora do dia maravilhosa vcs escolheram para entrar, hein? Acho que tudo ficou ainda mais encantador. Adorei!bjs

    responder
  6. Paula*

    Adorando esses post sobre Portugal! (Eu sei, já falei isso…)As fotos estão ótimas! Vou aproveitar todas as dicas em março!Obrigada, viu?! Bjks 😉

    responder
  7. Patricia de Camargo

    Marcie, muito deliciosa mesmo!!!Natalie, vivi emoções fortes durante esta viagem, e estou tentando transmiti-las, fico feliz que você tenha gostado do texto!Isabel, teu comentário já está devidamente integrado ao seguinte post, muito obrigado pela tua contribuição!Mari, quando eu entrei ainda estava claro, e já ficou enlouquecida, agora quando sai do museu, isso já foi outra história heheheheMirella, eu também vou voltar, com a mais absoluta certeza!Paula, depois será tua vez de dar novas dicas! Podia até deixar teu depoimento por aqui, o que você acha???Beijos a todas

    responder
  8. Viaje com a Flora

    Olá Pat,Frequento seu blog anonimamente há algum tempo, e estava mais que na hora de te elogiar por seu excelente trabalho.Acabei de chegar de Lisboa, onde passei após um giro pela Turquia, pois tenho um irmão que reside lá.Este Convento realmente é surreal. Muito obrigada pela dica.Adorei… Flora

    responder
  9. Patricia de Camargo

    Flora, como já comentei em outro post, agradeço teu feedback!Espero que você comece a postar tua viagem. Tenho muita vontade de ir para a Turquia!beijos

    responder
  10. Jane

    Estava quase fechando a página do blog…resolvi ficar mais um pouquinho…valeu por poder contemplar estas lindas fotos.Sem dúvida é mais um passeio que não dá para perder.

    responder
    • Patricia de Camargo

      Jane, fico bem feliz que tenha aproveitado e espero que o blog te ajude a se divertir ainda mais em Portugal!
      beijos

      responder
  11. Cris Paiva

    Lindíssimas fotos!!! Passam toda a emoção. Sempre quis conhecer o Convento do Carmo, pena que ainda não consegui, mas tenho fé que logo irei!!! Da primeira vezque fui à Lisboa, o convento estava fechado, por um motivo que nao me recordo. E da outra vez, reservei hotel quase em frente, o Hotel do carmo, mas este cancelou nossa reserva sem nos avisar e aí estragou nosso roteiro. Mas, se der ainda vou esse ano de novo em Portugal , e tento de novo!!! Uma sugestão que quase ninguém conhece é o lindo Palácio do Marquês de Fronteira. É com visita guiada. Lindo jardim e edifício!!!

    responder
    • Patricia de Camargo

      Cris, não conheço o palácio, mas já anotei a dica, volto para Lisboa no primeiro semestre de 2017. Espero que você realize logo o desejo de conhecer o convento, vale muito a pena!
      Beijos

      responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Depois de ver a série sobre Chernobyl na HBO, decidi comprar o livro da bielorussa e ganhadora do Nobel da Literatura, Svetlana Alexiévich. 🌟Madre mía, que livro. Para quem assistiu a mini série, a história do bombeiro e sua esposa é uma das que aparece nesse conjunto de entrevistas que pouco a pouco conformam diante de nossos olhos a história das pessoas invisíveis e muitas delas “desaparecidas” graças ao acidente de Chernobyl.

Essas vozes vão desenhando o que verdadeiramente aconteceu naquele 26 de abril de 1986 e nos meses subsequentes. E no fundo, vamos compreendendo como se forjou o caráter soviético resignado de entregar à própria vida ao Estado.

Entramos na vida de pessoas que de crianças sofreram com o Cerco a Leningrado (atual São Petersburgo) e que por ironia do destino hoje vivem na enorme área afetada pelo desastre. ➡️ Mas que vivem, sobrevivem vendo crianças que sucumbem aos mais diversos tipos de câncer, mulheres e homens que não podem ter filhos e um desalento que lhes leva a viver de glórias  e tempos passados. Porque além do desastre, das casas que deixaram, dos seres amados que perderam, também viram como seu mundo inteiro desabava com a quebra do bloco soviético.

A escrita de Svetlana é brilhante e como o outro livro que comentei “Pátria”, devia ser outra leitura obrigatória no Ensino Médio. Daqueles livros que fazem com que saímos da zona de conforto do nosso próprio umbigo, porque nos revela um sofrimento que dificilmente quaisquer de nós poderia suportar. Uma zona do mundo onde reina a desesperança. (Link da edição em português na bio)

#chernobyl #svetlanaalexievich #turolivros #oqueler  #vozesdetchernobil #desafioumlivropormês #books📚
  • Nem só do mosteiro vive Alcobaça. Dá uma olhada nas primeiras fotos 🤪 Preparei um guia completo para você desfrutar muito da cidade e do seu Patrimônio Mundial da Humanidade. Link na bio 👈🏽 #alcobaca #portugalovers #foodlovers #ondecomeremportugal #centrodeportugal #restauranteportugal #patrimoniomundialdelahumanidad
  • A Grécia 🇬🇷 nos faz felizes 💙 Qual lugar enche tua alma de felicidade, carrega tuas pilhas?

#greecelovers #grecia #creta #happymoment #travel_captures
  • Coisas que só a Grécia faz por você! Não é só o por do sol claro 🤪 É ver no mesmo dia sítios arqueológicos, praias de águas cristalinas com tumbas romanas, cidades históricas e restaurantes de beira de estrada incríveis. E terminar a jornada com este panorama 💙🧡 Tudo isso é mais você pode ver no post sobre nossas 24 horas de carro em Creta. O link está na bio 👀

Você conhece Creta? Qual é teu lugar favorito dessa ilha?

#creta #rethymnon #greecelovers❤️🇬🇷 #roteirodecarro #grecia
  • Diz se essa avenida não é linda!? Fica na entrada de Telde, que é uma cidade do lado da minha e é também onde se encontra o aeroporto da ilha. 
#grancanarialovers #telde #canaryislands🌴 #beautifulstreet
  • Uma das igrejas mais surpreendentes que eu já visitei ☀️ olha a foto do exterior para entender um pouco a minha surpresa! 🌎 Tem roteiro com mapa no Turomaquia.com para vc curtir a cidade que abriga está belezura. Aliás, esse é um dos bate e volta clássicos desde Milão. ❓Qual foi a igreja que vc visitou que mais te surpreendeu?

#barroco #roteiroitalia #italialovers #bergamo #milao

Follow Me!