Guias de Viagem e Arte

 
 
out 23 2014

10 coisas legais para fazer em Montmartre

Dá o play antes de começar a ler este post. Esta canção tem tudo a ver com Montmartre 😉

1. Caminhar a esmo
Nós saímos da Gare Saint-Lazare quando chegamos do passeio à Casa de Monet, e fomos caminhando até Montmartre. Achei que esta foi uma combinação perfeita: Casa Monet + final de tarde/noite em Montmartre.
Montmartre
10 coisas legais para fazer em Montmartre
2. Subir no domo da Sacre Coeur
E pensar que me resisti à ideia \o/ uma visão realmente apaixonante de Paris, e com um plus que torna o passeio perfeito. Em quase todos os atrativos, enfrentamos “o mundo” querendo entrar e se locomover. Sendo assim entrar diretinho na escadaria que leva ao topo da Sacre Coeur, foi um daqueles momentaços da viagem.

3. Apreciar a arte nouveau
Passe pela Praça Abbesses para ver a entrada em estilo Art Nouveau da estação de metrô. Esverdeada, redondeada e super fotogênica. Construída em 1912, em si mesma já é uma atração!
10 coisas legais para fazer em Montmartre
4. Aprender a dizer eu te amo em vários idiomas
Basta com parar-se alguns minutos na Praça Jehan Rictus, onde se encontra o muro “je t´aime”, com suas 311 formas diferentes de dizer “eu te amo”. Obra realizada no ano 2000 por Fréderic Baron e Claire Kito. O nome da praça é o pseudônimo do poeta Gabriel Randon, amigo do pintor Gauguin. Todos os caminhos se encontram!
10 coisas legais para fazer em Montmartre
Montmartre
5. Falando em caminhos, Montmartre é o lugar perfeito para respirar a genialidade artística, principalmente na Praça Émile-Goudeau
Um dos locais que reuniu mais artistas no final no final do século 19 e no início do século 20, porque na praça se encontra o Bateau Lavoir. Edifício transformado em 1889 pelo seu proprietário, Sr. Thibouville, em um local de ateliês para artistas, uma comunidade de gênios! Por ele passaram Picasso, Modigliani, Juan Gris, Brancusi, Braque. O edifício foi destruído por um incêndio em 1970, e foi reconstruído mantendo sua funcionalidade, atualmente serve de casa e estúdio para artistas estrangeiros.
10 coisas legais para fazer em Montmartre
Curiosidade: foi no Bateau Lavoir que Picasso pintou sua obra que revolucionou a arte – “Les Demoiselles de Avignon”. Que pode ser vista no MOMA, de New York.

6. Tirar uma foto no Moulin de la Galette
No século 17, a família Debray compra o edifício do Moulin de La Galette, e começam a fazer pão. Que de tão bom atraía muitos parisienses, principalmente no final de semana. Alguns apenas compravam e levavam para casa, mas outros comiam por lá mesmo com um vaso de leite.

Mais tarde seus jardins se transformaram em um salão de baile, frequentado por artistas como Toulouse-Lautrec, Renoir e Van Gogh, que chegaram a pintá-lo. Aliás uma das telas mais famosas de Renoir, que se encontra atualmente no Museu D´Orsay, tem como cenário este cabaret-moinho – “O Baile no Moulin de La Galette”. Atualmente no local funciona um restaurante.
Moulin-galette
7. Ir ao Moulin Rouge, para assistir um espetáculo num dos cabarets mais famosos de Paris
Toulouse Lautrec imortalizou o Moulin Rouge em suas telas, e principalmente em suas gravuras publicitárias. O local data de 1885, todo um referente na paisagem de Montmartre, e protagonista do filme “Moulin Rouge”, de Baz Luhrmann.
10 coisas legais para fazer em Montmartre
Eu ainda não tive a oportunidade de assistir um espetáculo por lá, mas já fui no outro grande, o Lido, e recomendo ao menos para ir uma vez na vida 😉

City Tour + Show com champagne no Moulin Rouge, saiba mais aqui.

8. Visitar o Cemitério de Montmartre
Não tem nada de mórbido nisso, porque o lugar é lindo, cheio de tumbas com poemas, grandes trabalhos em relevo e esculturas, e tudo isso porque por lá estão enterrados:
– Pintores como: Debret (que viveu no Brasil de 1818 a 1831) e Degas.
– O escritor Alexandre Dumas Filho, da “Dama das Camélias”, que é o livro-base da Ópera de Verdi, “La Traviata”.
– O político Rousseau.
– Uma das grandes dançarinas de can-can do final do século 19, La Goulue, imortalizada por Toulouse-Lautrec.
– O inventor do saxofone, Adolphe Sax; e isso apenas para citar alguns nomes.

9. Tomar um café esperando Amelie
No Café des 2 moulins trabalhava Amelie, a protagonista do filme de mesmo nome (2001) de Jean-Pierre Jeunet. Fica no número 15 da Rue Lepic.
amelie
10. Rue Abrevoir
Uma daquelas ruas mágicas que te fazem esquecer que você está em uma grande métropole. Lá se encontra a Maison Rosé imortalizada pelo pintor Utrillo (pode ser vista no Museu de Arte Moderna de São Francisco). Atualmente abriga um café.
Masion Rose e Utrillo
Um pouco antes da Maison Rosé procure o relógio de sol na fachada da casa do historiador de Napoleão, Henry Lachouque; e continuando por esta rua, que muda de nome para Cortot, verá no número 12, a Maison Bel Air, a casa mais antiga de Montmartre, e residência de artistas como Renoir, Emile Bernard e Utrillo. Hoje abriga o Museu de Montmartre.

Curiosidade: foi na Maison Bel Air que Renoir pintou o quadro “O baile de Moulin de la Galette”.
1024px-Pierre-Auguste_Renoir,_Le_Moulin_de_la_Galette
Para ver um pouco da rua – https://www.youtube.com/watch?v=lAktfXgYnSA
Mapa Montmartre
Para ver o mapa maior, clique aqui.

* Na música “La Bohème” de 1965, Charles Aznavour narra as memórias de um pintor que passou sua juventude em Montmartre.

Planeje aqui sua viagem para PARIS

Veja todos nossos posts de PARIS, clicando aqui

Planejamento ViagemBusque e reserve seu hotel em PARIS, clicando aqui. Assim você conseguirá ótimos preços, poderá cancelar sem taxas sua reserva (excepto em alguns casos quando se tratam de promoções!) e ainda ajudará a manter atualizado este blog. Obrigada

Planejamento ViagemLembre que o seguro de viagem é obrigatório para entrar na maioria dos países europeus. Fora que qualquer problema lá fora pode te custar uma fortuna! A gente facilita as coisas, nosso parceiro Real Seguros, orça teu pedido em diferentes seguradoras e encontra a melhor prá você, seja por critério preço ou cobertura, para acessar clique aqui.

Guia Louvre
Siga a gente no Instagram, clicando

imagens: turomaquia
e Masion Rosé: http://pariz-pro-pokrocile.blog.cz/1211/la-maison-rose-ruzovy-dum
Museu Marmottan

5 Comentários

  1. Florentina Cassol

    Lindoooo post, fotos música !

    responder
  2. Boia Paulista

    Oi, Pat. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Boia – Natalie

    responder
    • Patricia de Camargo

      Oba Nat 🙂

      responder
  3. Malu Esper

    Patricia, reli esse post e fiquei com muita vontade de refazer esse roteiro. Parabéns! Está maravilhoso! E a música no Spotfy ficou perfeita.

    responder
    • Patricia de Camargo

      Ai que delícia acordar na segunda com este comentário!
      Beijos

      responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Depois de ver a série sobre Chernobyl na HBO, decidi comprar o livro da bielorussa e ganhadora do Nobel da Literatura, Svetlana Alexiévich. 🌟Madre mía, que livro. Para quem assistiu a mini série, a história do bombeiro e sua esposa é uma das que aparece nesse conjunto de entrevistas que pouco a pouco conformam diante de nossos olhos a história das pessoas invisíveis e muitas delas “desaparecidas” graças ao acidente de Chernobyl.

Essas vozes vão desenhando o que verdadeiramente aconteceu naquele 26 de abril de 1986 e nos meses subsequentes. E no fundo, vamos compreendendo como se forjou o caráter soviético resignado de entregar à própria vida ao Estado.

Entramos na vida de pessoas que de crianças sofreram com o Cerco a Leningrado (atual São Petersburgo) e que por ironia do destino hoje vivem na enorme área afetada pelo desastre. ➡️ Mas que vivem, sobrevivem vendo crianças que sucumbem aos mais diversos tipos de câncer, mulheres e homens que não podem ter filhos e um desalento que lhes leva a viver de glórias  e tempos passados. Porque além do desastre, das casas que deixaram, dos seres amados que perderam, também viram como seu mundo inteiro desabava com a quebra do bloco soviético.

A escrita de Svetlana é brilhante e como o outro livro que comentei “Pátria”, devia ser outra leitura obrigatória no Ensino Médio. Daqueles livros que fazem com que saímos da zona de conforto do nosso próprio umbigo, porque nos revela um sofrimento que dificilmente quaisquer de nós poderia suportar. Uma zona do mundo onde reina a desesperança. (Link da edição em português na bio)

#chernobyl #svetlanaalexievich #turolivros #oqueler  #vozesdetchernobil #desafioumlivropormês #books📚
  • Nem só do mosteiro vive Alcobaça. Dá uma olhada nas primeiras fotos 🤪 Preparei um guia completo para você desfrutar muito da cidade e do seu Patrimônio Mundial da Humanidade. Link na bio 👈🏽 #alcobaca #portugalovers #foodlovers #ondecomeremportugal #centrodeportugal #restauranteportugal #patrimoniomundialdelahumanidad
  • A Grécia 🇬🇷 nos faz felizes 💙 Qual lugar enche tua alma de felicidade, carrega tuas pilhas?

#greecelovers #grecia #creta #happymoment #travel_captures
  • Coisas que só a Grécia faz por você! Não é só o por do sol claro 🤪 É ver no mesmo dia sítios arqueológicos, praias de águas cristalinas com tumbas romanas, cidades históricas e restaurantes de beira de estrada incríveis. E terminar a jornada com este panorama 💙🧡 Tudo isso é mais você pode ver no post sobre nossas 24 horas de carro em Creta. O link está na bio 👀

Você conhece Creta? Qual é teu lugar favorito dessa ilha?

#creta #rethymnon #greecelovers❤️🇬🇷 #roteirodecarro #grecia
  • Diz se essa avenida não é linda!? Fica na entrada de Telde, que é uma cidade do lado da minha e é também onde se encontra o aeroporto da ilha. 
#grancanarialovers #telde #canaryislands🌴 #beautifulstreet
  • Uma das igrejas mais surpreendentes que eu já visitei ☀️ olha a foto do exterior para entender um pouco a minha surpresa! 🌎 Tem roteiro com mapa no Turomaquia.com para vc curtir a cidade que abriga está belezura. Aliás, esse é um dos bate e volta clássicos desde Milão. ❓Qual foi a igreja que vc visitou que mais te surpreendeu?

#barroco #roteiroitalia #italialovers #bergamo #milao

Follow Me!