Guias de Viagem e Arte

 
 
set 21 2009

Entre Jesus e o diabo: a volta de Santo Amaro

São às 3:50 da manhã. Sem nada no estômago, entramos na toyota até Santo Amaro. Já está praticamente lotada. Isso significa que muita gente levantou antes de nós. Na parte da frente, fechada, vão umas 5 pessoas, e atrás somos onze. Quando chega no Rio Alegre, pega um caminho mais longo, vamos buscar outra pessoa e claro temos que voltar pelo mesmo rio, um pouco de tensão no ar. Ainda está escuro, e cruzar pelas estradas de areia parece ser uma aventura ainda maior do que na ida. De repente, o dono da toyota liga o som, e começamos a ouvir: “Bota fogo no altar, bota fogo no diabo, …”, esta música e outras com Jesus prá cá, e Jesus prá lá, acompanharam boa parte da viagem de Santo Amaro a Sangue. O mesmo CD ou fita tocada uma e outra vez, era como forçar uma evangelização. Penso em pular para fora, mas não há escapatória, só areia, mato, poças ocasionais. Tenho que seguir entre Jesus e o diabo que está queimando no altar.

Cumprida a evangelização, ufa, por fim chegamos a Sangue. Mal descemos, um senhor se aproxima e nos oferece o transporte até Barreirinhas a R$ 10,00 por pessoa no seu táxi. Dou uma olhada, é um táxi da cooperativa de Barreirinhas, não é algo ilegal que não tem seguro e pega gente ao Deus dará (ui, a evangelização tocou forte). Pegamos nossas coisas, e embarcamos num pesadelo. Dentro do táxi, já estão duas garotas, o Tom vai na frente e eu atrás com estas meninas que não tem nenhuma reação, sequer se movem.

Levamos longos 30 minutos para chegar à Barreirinhas. Longos, porque como em qualquer pesadelo, não via a hora de despertar. O taxista passava dos 120 Km por hora em uma estrada com pista simples, e suas freiadas eram super bruscas. Sou cardíaca, prolapso da válvula mitral e quase enfartei. O pior foi passar pela polícia rodoviária, o tipo acenou ao policial e ato contínuo ultrapassou o carro da frente em faixa contínua, como se nada estivesse passando! Odeio esta conivência policial!

Nem olhei para a cara do famigerado taxista quando desci, coloquei o $ na sua mão e tentei parar de tremer. A logística nos Lençois Maranhenses é bem complicada, é como passar pelo purgatório para ter a entrada liberada no paraíso. O dia deixou algumas lições: reservar antes a toyota da própria Cisne Branco para voltar a Sangue, e tomar cuidado com os táxis. Generalizar é horrível, certamente a maioria dos taxistas de Barreirinhas são mais conscientes que este senhor diabólico, mas antes de embarcar em qualquer viagem, melhor fixar as regras do jogo, e pedir se dá para manerar na velocidade, afinal você é o cliente!

E entre Jesus e o diabo, chegamos à Barreirinhas. Cidade que serve de portão de entrada para a maioria dos turistas que chegam aos Lençois Maranhenses.

Na blogosfera:
Veja o relato da Marília no Viaje na Viagem, que foi ao Lençois Maranhenses através da agência Ecodunas –
http://www.viajenaviagem.com/2009/09/marilia-m-dos-lencois-maranhenses-a-jeri/

Quer receber mais dicas de viagem ou ficar sabendo quando saem os próximos posts?
Então curta nossa página no Facebook, clicando aqui.
Siga o nosso Twitter @turomaquia.
Veja nossas fotos no Instagram – Turomaquia.

Postado por Patricia de Camargo | Marcadores:

8 Comentários

  1. Gabriela Barone

    Estava lendo os textos sobre o Maranhão e pensei aqui com os meus botões que a minha viagem pra lá foi MUITO mais tranquila mesmo.. mas parece que foi pq tudo o que iriamos fazer foi programado e reservado antes. Nosso trajeto foi definido basicamente, era São Luis + Barreirinhas [Lençois] + Alcantara. Qdo minha tia fez o pacote com a agência, eles já acertaram os passeios básicos, transportes e hospedagens. Em São Luis, fizemos o passeio do centro histórico de dia e a noite, como tinhamos um conhecido morando na cidade, ele nos levou ao Convento das Mercês para ver o Boi. Fora isso nossa estadia na cidade foi bem curta e se limitou ao resort que estavamos e a restaurantes [o Maracangalha e um outro, que esqueci o nome, mas famoso pela carne de sol]. São Luis é mais um ponto de partida pros passeios.Fomos pra Barreirinhas com ônibus próprio da agência. Assim que chegamos, minha tia já procurou saber dos passeios, pra decidir se fariamos algum além de Lagoa Azul e Lagoa Bonita. Resolvemos fazer a do rio Preguiça tb e até pensamos em uma outra opção que foi oferecida, mas ia ficar mto apertado os horários. Todos os nossos passeios foram com o mesmo guia e o mesmo grupo de pessoas.Alcantara não tem como planejar, mas o nosso amigo residente lá nos indicou oq e como era melhor. Pegamos o barco/lancha no porto e partimos. Contratamos um guia na entrada da cidade, passamos no centro de lançamento de alcantara e deu vontade de morar naquela sala de projeção. ;D lá é o inferno na terra de quente! Depois fizemos o passeio na cidade e o guia convidou o grupo pra almoçar na "casa" dele – a familia tem um restaurante na propria casa. Fomos muito bem atendidos e a comida era ótima! E ele ainda deu umas mudas de vinagrera [que faz o arroz de cuxá] pra minha vó. Mas a volta pra São Luis é que foi caotica e me fez desejar não ter ido a Alcantara. Mas não foi culpa de ng.. só da maré LOUCA de lá e da chuva que pegamos na volta, o mar estava TRANSTORNADO e ficar vendo mar e céu, ao invés de um horizonte +- estático, foi tenso.. e a tripulação demorou a distribuir os coletes pq pra eles aquilo era normal, sempre acontece. Poxa, o colete dá segurança.. mta gente só se acalmou qdo vestiu o dito cujo. De qualquer forma, qdo estavamos quase chegando num ponto de mar mais manso, avistamos uma catamarã que ficou perdida com a chuva e tivemos que voltar pra prestar socorro. Bem, sobrevivemos. ;D Mas que eu JAMAIS farei passeio nessas condições climaticas de novo, é fato. E ainda fomos a São José do Ribamar, cidade de turismo basicamente católico. Tudo sem transtornos e sem contratempos.

    responder
  2. Patricia de Camargo

    Gabriela, nós sabíamos que não ia ser super fácil, mas faríamos outra vez. Sair de certos esquemas pré-estabelecidos e já mais desenvolvidos no turismo maranhense, complica bastante, principalmente a logística heheheheFizemos tudo por nossa conta, e visitamos locais com pouca infra-estrutura dentro do parque, daí os "perrengues" que passamos.Eu também amei Alcântara, e foi um passeio "light", mas realmente o calor é dos demônios!Gabriela, te animo a continuar deixando teus ótimos comentários por aqui!

    responder
  3. Luciene

    Patrícia, seu texto é muito divertido. O jeito como vc escolhe as palavras deixa beeem nítida a ideia de que, sim, foi difícil, mas nem por isso deixou de ser ma-ra-vi-lho-so.Estou com viagem marcada para 10/6. Fico lá até 1/7. Quero conhecer São Luís, sentir o lugar. Fico uma semana em Barreirinhas. Não consegui reservas em Santo Amaro.Será que dá para fazer um bate-e-volta Barreirinhas Santo Amaro Barreirinhas? Mesmo acordando beeem cedinho? Beijocas e olha: muito bom o seu texto, viu?lucienecor@uol.com.br

    responder
  4. Patricia de Camargo

    Luciene, que pena que não conseguiu reservas em santo Amaro. veja só, o esquema bate-e-volta é bravo, e só funciona se você comprar nas agências diretamente em Barreirinhas. Por conta é meio power, porque teria que ir até Sangue e conseguir uma toyota, que te levasse e depois te trouxesse de volta. Vai para Atins?Fico feliz que tenha gostado do texto!Beijos

    responder
  5. Luciene

    PatriciaEntão, já vi que é meio complicado esse trajeto mesmo. Mas, fiquei entusiasmada com a aventura. Preciso sentir essas emoções, sabe? É um ano importante pra mim, acabei de fazer 40. É meio que um presente-desafio.Vi que site http://www.maranhaoturismo.com tem essa opção, mandei um e-mail para checar a possibilidade. Tá assim no site: TRASLADO TERRESTRE Barreirinhas/Santo Amaro. PASSEIO 4X4 AOS LENÇOIS DUNAS E LAGOAS em Sto. Amaro. TRASLADO TERRESTRE Santo Amaro/Barreirinhas.Atins? Sim e tudo o que der tempo de eu fazer por lá. Vc prefere que esse 'bate-pao' seja por aqui ou por e-mail? Qual o seu? turomaquia@gmail.com?Agradeço muito pelos seus textos, estou lendo todos e me divertindo antecipadamente.BeijocasLu

    responder
  6. Érica

    Patricia,

    Parabéns pelos relatos! Estão ótimos!
    Uma dúvida: vocês fizeram somente o passeio da Lagoa das Gaivotas e foram para Barreirinhas na madrugada seguinte? Ou ficaram mais alguns dias em Santo Amaro?
    Pensei em ficar um dia a mais, mas qual passeio é imperdível para esse dia?

    Obrigada!

    responder
    • Patricia de Camargo

      Érica, só ficamos uma noite em Santo Amaro. Aumentando a estadia dá para entrar um pouco mais nos Lençois e visitar lagoas que demandam um dia inteiro de passeio.
      Um abraço

      responder
  7. Juliana Faria

    Olá Patrícia!

    Adorei o post e me identifiquei muito com o seu sofrimento! Essa volta de Santo Amaro é beeem sofrida mesmo!
    Eu não tive a mesma “sorte” de pegar um táxi no Sangue, tive que esperar a van, que atrasou mais de 2h e foi guiada no mesmo estilo “wild”!
    No meio do caminho alguém gritou “Tá no prego!” e eu já P… da vida pensei que estivéssemos com o peneu furado… Que nada! Era só uma pessoa pedindo carona…
    Enfim, como em toda boa viagem, o susto passou e ficaram as histórias!

    Abraço!

    responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Pessoas, pessoas, pessoas ... mesmo num mundo polarizado, são os encontros que marcam nossa existência, enfim que nos fazem felizes. Hoje graças a minha amiga Leidinara do @curitidoce conheci a Kitsten do @travelandabroad que me fez essa foto, que revela como eu sou em dias em que os encontros deixam minha alma leve, leve ... Brigaduuuu Kitsten e Lola 🥰

#fotografamadrid #madri #museoreinasofia #photoshoot #hapiness
  • Olha a quantidade de pássaros no lago do  Parque del Retiro 😱

O clima está meio maluco. Choveu, fez sol, frio, nem tanto, tá parecendo Curitiba 😂

#parquedelretiromadrid #madridlovers❤️ #roteiromadri
  • Você está participando do #lendoarte2020? Se está, tenho uma baita novidade, a criação de um guia de leitura. Como o livro do Will Gompertz não traz muitas imagens, vou colocar nesse guia, as imagens das obras citadas e material extra para quem tiver a fim de saber mais sobre o tema tratado a cada capítulo. ⁣
⁣
O post está no www.turomaquia.com (coloque o link na bio) e nele pouco a pouco vão aparecer todos os capítulos. Hoje já pode consultar o material do capítulo1, mas até o final da semana, nesse mesmo link terão à disposição as imagens dos capítulos 2 e 3. Curtiu a ideia? Tem alguma sugestão de outras coisas que gostaria de ver nesse "Guia de Leitura do Isso é Arte"?⁣
⁣
Post: http://bit.ly/isso-e-arte⁣
⁣
#issoearte #willgompertz #historiadaarte #lendoarte #duchamp #elsa #afonte #artemoderna #arteconceitual
  • Me comportei muito bem, olha só o que os Reis trouxeram do Oriente 😜😜😜 #presentesdenatal #livrodemoda #livrodearte #maximhuerta #klimt #pullandbear #itcosmetics
  • O primeiro mangá da Editora Pipoca & Nanquim lançado em 2018. O personagem nos leva pelas salas do Louvre acompanhado por uma de suas divas. É uma edição linda e de grande formato. ⁣
⁣
O que eu achei mais legal foi que o autor fala de alguns artistas que não são aqueles mais buscados pelos turistas. É claro que Da Vinci aparece, mas também um pouco conhecido pelo grande público, Daubigny.⁣
⁣
O livro não se restringe ao Museu do Louvre, o personagem viaja a uma cidade próxima à Paris para se encontrar com outro grande artista ;)⁣
⁣
É uma leitura rápida. Daqueles livros para deixar na mesa da sala e rever os desenhos, bem como para  proporcionar às nossas visitas algo muito mais lindo e interessante do que uma revista de fofocas ;) #desafio1livropormês #livrosdearte #turolivros #mangaartist #louvremuseum #jirotaniguchi #pipocaenanquimeditora
  • Uma alegoria do sonho americano através da saga de uma família imigrante, os Levov. O personagem principal que parece ser e ter tudo, vê pouco a pouco como sua vida desmorona, ou melhor, a visão da perfeição que ele tinha de si mesmo e de todos aqueles que o rodeavam.⁣
⁣
Uma novela que fala sobre nossa humana debilidade em sempre tentar encontrar motivos, razões pelas quais coisas ruins, estranhas, sem sentido, acontecem em nossas vidas. E portanto, também é uma ode (de certa forma) à perda da inocência. ⁣
⁣
Philip Roth ganhou o Prêmio Pulitzer por essa novela  em 1998.⁣
⁣
Li o e-book e curti muito até os 70%, depois achei meio arrastado. Mas ninguém pode dizer que o final não é surpreendente.⁣
⁣
"Viver é entender as pessoas errado, entendê-las errado, errado e errado, para depois, reconsiderando tudo cuidadosamente, entender mais uma vez as pessoas errado. É assim que sabemos que continuamos vivos: estando errados. Talvez a melhor coisa fosse esquecer se estamos certos ou errados a respeitos das pessoas e simplesmente ir vivendo do jeito que der. Mas se você é capaz de fazer isso ... bem, boa sorte".⁣
⁣
"Ele aprendera a pior lição que a vida pode ensinar - que ela não faz sentido. E quando isso acontece, a felicidade nunca mais é espontânea. É artificial e, mesmo então, obtida ao preço de um tenaz alheamento de si mesmo e da própria história".⁣
⁣
"Quem é que está preparado para a tragédia e para o absurdo do sofrimento? Ninguém. A tragédia do homem despreparado para a tragédia - esta é a tragédia do homem comum".⁣
⁣
"O que o estava deixando espantado era como as pessoas pareciam correr para longe de si mesmas, correr para longe da matéria mesma, qualquer que fosse ela, que fizera dessas pessoas aquilo que eram e, assim drenadas de si mesmas, elas se transformavam no tipo de gente de quem, em outros tempos, elas mesmas teriam sentido pena". ▶️ Para comprar ou saber mais, clique no link da bio.

#booklover #philiproth #apastoralamericana #desafioumlivropormes

Follow Me!