Guias de Viagem e Arte

 
 
set 12 2006

eu x eu (A saga do Caminho 3)

Despertei com dor, e o corpo não querendo saber de caminhar. E logo no dia que chegaríamos a barreira dos 30 Km. Volto a insistir, só faça o caminho com teu ser amado se o vosso amor já está consolidado ou se ele/ela é um anjo na terra, porque sinto informar que caso contrário a relação vai terminar antes que você abrace a Santiago!

Os primeiros 6 Km até Larrasoaña foram intermináveis. O povoado é muito charmoso, e suas origens remontam à Alta Idade Média. Aqui passou algo milagroso, meu humor melhorou muito, mas segundo Antonio o milagre tem nome e apelido: comida + bom serviço.

O bar está a 500 metros da entrada da cidade, mas vale a pena andar este tramo e parar um pouco por aqui para comer o delicioso “bocadillo” (sanduíche de pão com diversos recheios) de tortilla de chorizo (tortilla = fritada; a fritada com batatas se chama “tortilla espanhola”). E para minha surpresa, o dono do bar conhecia Curitiba, não porque visitou a cidade, mas porque têm muitas amigas curitibanas. E de repente, este homem diz a Antonio: “Cuidado, as mulheres de Curitiba são dominadoras, são verdadeiras leoas!”. No bar estavam outros peregrinos, e assim em boa parte do caminho de vez em quando escutava brincadeiras sobre a leoa curitibana.
Caminho de Santiago

A partir de Larrasoaña, o caminho é fascinante até chegar perto de Pamplona
. Esta foi uma das minhas etapas favoritas. Bosques, caminhos largos, caminhos estreitos, campos com cilindros de palha para o inverno, montanhas ao fundo, enfim é uma etapa aonde não se pode falar em monotonia.
Caminho de Santiago

A Catedral de Pamplona se deixa ver quando estamos no povoado de Burlada, e a entrada da cidade se dá por uma ponte e pelas antigas muralhas. É uma das entradas mais bonitas quando se fala das grandes cidades que atravessa o caminho.

Caminho de Santiago - Pamplona
Pamplona é famosa pelas Festas de San Fermín. Estas festas se celebram em julho, durante 9 dias. Do segundo ao oitavo dia acontecem os “encierros”, que são as corridas de touros pelas ruas da cidade. O percurso tem cerca de 800 metros, e o espetáculo dura de 2 a 3 minutos. Existe toda uma tradição nestes “encierros” assim como nas touradas, e portanto é algo ritualizado, e composto por personagens. Uma coisa bastante interessante é que os “mozos” pamplonenses que vão levando os touros para que não parem ou mudem de direção estão aí para proteger aos touros, e não às pessoas! Mas as festas de San fermín são muito mais do que os “encierros”.

Na saída de Pamplona se passa pela Universidade de Navarra, e através da estrada nacional se chega a Cizur Menor. Uma cidade medieval que alberga uma jóia do caminho, o albergue privado de Maribel Roncal.

Neste albergue um fisioterapeuta (amigo de Maribel) fez uma massagem no meu joelho esquerdo, mas o que foi mais importante: “Niña, esto no es nada, tú vas a llegar”. Esta confiança era a única coisa que eu necessitava, em um momento em que quando chegava ao nosso destino diário já não tinha forças para nada. Em um momento que caminhava como o Robocop. Sim, era um tanto quanto ridículo, mas era meu desafio e em verdade “me daba igual” qualquer opinião alheia, estava em comunhão com forças muito maiores, e em contra do meu corpo que queria desistir. Estava travando uma luta contra mim mesma, e isto sim era difícil e penoso …

Posts relacionados:
Tudo que é bom … (de Saint-Jean-Pied-De-Port a Roncesvalles)
Dificuldades … (de Roncesvalles a Zubiri)

Siga a gente no Instagram, clicando

Imagens: turomaquia_2006

3 Comentários

  1. ::: Ká :::

    Pra chegar onde queremos, não podemos desistir no meio do caminho.. é assim que estou vendo a sua viagem.. Que não podemos nos deixar parar pelos obstáculos…Patyyyyyyyyy…Saudades!!!!!!!!!!!

    responder
  2. Silvia Oliveira

    Analisando seu depoimento, Pati, percebo que o caminho é mais do que preparação física, é – principalmente – uma redenção psicológica!http://matraqueando.blogspot.com

    responder
  3. Astroyorch

    Silvia, tienes mucha razón (perdona por escribirte en español, pero es que no sé portugués…). El camino de santiago te ayuda a encontrar muchas cosas de ti mismo, sin necesidad de ir a ningún terapeuta ni psicólogo, y además haces un ejercicio de lo más saludable!!!Ánimo Paticiña!!! que ya queda menos!!!Muchos besos

    responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • O que é isso? Uma estação de trem basiquinha 😂😂 Qual foi a estação de trem mais bonita que você já conheceu?

#atocha #trem #madrilovers #tremEspanha
  • O entardecer da janela do nosso quarto de hotel. Como alguém abandona esse lugar? 
Mas amanhã não tem jeito, porque uma cidade monumental nos espera no sul 🙆🏼‍♀️ #madridview #madrilovers #hotelview #hotelesdeensueño #madri
  • Pelas ruas de Madri 💁🏽‍♀️ #street_photography #madrilovers #madrid🇪🇸 #espana🇪🇸
  • Desfrutando de uma visão 360 graus de Madri, onde? No nosso hotel. Para descobri-lo, clique no link da bio 💁🏽‍♀️ #viewmadrid #madrilovers #espanha🇪🇸 #hotelcomvistas
  • Depois de ver a série sobre Chernobyl na HBO, decidi comprar o livro da bielorussa e ganhadora do Nobel da Literatura, Svetlana Alexiévich. 🌟Madre mía, que livro. Para quem assistiu a mini série, a história do bombeiro e sua esposa é uma das que aparece nesse conjunto de entrevistas que pouco a pouco conformam diante de nossos olhos a história das pessoas invisíveis e muitas delas “desaparecidas” graças ao acidente de Chernobyl.

Essas vozes vão desenhando o que verdadeiramente aconteceu naquele 26 de abril de 1986 e nos meses subsequentes. E no fundo, vamos compreendendo como se forjou o caráter soviético resignado de entregar à própria vida ao Estado.

Entramos na vida de pessoas que de crianças sofreram com o Cerco a Leningrado (atual São Petersburgo) e que por ironia do destino hoje vivem na enorme área afetada pelo desastre. ➡️ Mas que vivem, sobrevivem vendo crianças que sucumbem aos mais diversos tipos de câncer, mulheres e homens que não podem ter filhos e um desalento que lhes leva a viver de glórias  e tempos passados. Porque além do desastre, das casas que deixaram, dos seres amados que perderam, também viram como seu mundo inteiro desabava com a quebra do bloco soviético.

A escrita de Svetlana é brilhante e como o outro livro que comentei “Pátria”, devia ser outra leitura obrigatória no Ensino Médio. Daqueles livros que fazem com que saímos da zona de conforto do nosso próprio umbigo, porque nos revela um sofrimento que dificilmente quaisquer de nós poderia suportar. Uma zona do mundo onde reina a desesperança. (Link da edição em português na bio)

#chernobyl #svetlanaalexievich #turolivros #oqueler  #vozesdetchernobil #desafioumlivropormês #books📚
  • Nem só do mosteiro vive Alcobaça. Dá uma olhada nas primeiras fotos 🤪 Preparei um guia completo para você desfrutar muito da cidade e do seu Patrimônio Mundial da Humanidade. Link na bio 👈🏽 #alcobaca #portugalovers #foodlovers #ondecomeremportugal #centrodeportugal #restauranteportugal #patrimoniomundialdelahumanidad

Follow Me!