Guias de Viagem e Arte

 
 
maio 08 2007

A Maragatería já era nossa casa! (A Saga do Caminho 21 – Parte dois)

Este era o dia dos animais. Após deixarmos a Cruz de Ferro demos de cara com esta vaca que nos olhava fixamente! Lembram da saída de Santa Catalina de Somoza? e da nossa experiência com o cachorro? Está na entrada anterior!
Image00039 Image00040

Entramos por veredas muito verdes, e tanto verde tinha cara de umidade, e dito e feito, começou a chover, mas muito, e nós dois no meio do nada. De repente chegamos a Manjarín, o primerio povoado da região de León conhecida como El Bierzo. Esta região é bem diferente das demais de Castilla y León, e tanto é assim que muitos moradores falam gallego, idioma da Galícia, e inclusive reivindicam que deviam pertencer a esta comunidade autônoma. O caso é que este é um povoado bem pequeno, meio que abandonado, que conta com um refúgio que muita gente adora, para comprovar veja a seguinte página e leia os comentários: http://caminodesantiago.consumer.es/refugio-de-manjarin

Mas eu não aguento coisas muito alternativas, este não é meu caminho, este albergue não tinha água corrente, e a aparência do lugar era meio …. bem, vamos deixar por aqui. Chovia muito, mas só a perspectiva que a chuva não pasasse e que dormissemos neste lugar, me deu todas as forças necessárias para seguir adiante. Mas nada de prejuízos, de repente, este será teu lugar mágico: Mas para mim, depois de quase 600 Km de caminhada, definitivamente não era!
Image00041

A chuva nos acompanhou por muitos quilômetros, e quando deu uma folguinha avistamos a linda cidade “El Acebo”. Este tipo de construções, com estes tetos escuros de pedra (ardósia) são típicas nesta parte da maragatería.
Image00042

Minha amiga Silvia do Matraqueando ia adorar este lugar. É como estas cidades que ela tanta gosta com seus velhos casarios. A única coisa é que aqui a maioria das casas são de pedra!

A partir de Acebo entramos em uma longa descida.
Todo mundo falava da Cruz de ferro e tal, mais a descida que encaramos a partir daqui foi muito mais dura. Não é nada de meter medo, o negócio é que temos em frente uma forte pendente em um solo bastante pedregoso. O lance é ir devagar e desfrutar da paisagem alucinante deste tramo. Eu consegui descer sem pestanejar, e porque te conto da minha experiência? Primeiro porque meu problema são as descidas, e segundo porque você lembra das minhas sandálias esportivas???

A chegada à Molinaseca foi muito emocionante, vi, vim e venci!!! Hehehehehe Cheguei, e ademais com vontade de vencer outros desafios! Quando alcançamos ao albergue, que é bem legal, mas está a um quilômetro do centro da cidade, é claro que já não haviam camas em seu interior. Tínhamos duas opções: dormir em bicamas ao relento, ou dormir em barracas para duas pessoas. Depois de tudo que havia feito nesta viagem-peregrinagem (e que viagem não é uma espécie de peregrinagem?) isto era o de menos, e na maior farra, fui de acampada! Neste dia tão especial, liguei para o Brasil, para uma pessoa do coração que fazia aniversário. Era um dezessete de agosto!
Image00043


Posts relacionados:

Tudo que é bom … (de Saint-Jean-Pied-De-Port a Roncesvalles)
Dificuldades … (de Roncesvalles a Zubiri)
Eu x Eu (de Zubiri a Cizur Menor)
Perdão e Reflexão (de Cizur Menor a Puente de la Reina)
Eu necessito … (de Puente de la Reina a Estella)
Da fonte de vinho a pocilga (de Estella a Los Arcos)
A chegada a La Rioja (de Los Arcos a Logroño)
Um lugar abençoado por Deus … (de Logroño a Ventosa)
O importante não é chegar … é ir! (de Ventosa a Santo Domingo de la Calzada)
O primeiro grande desafio (de Santo Domingo de la Calzada a Montes de Oca)
Divagações em Atapuerca (de Montes de Oca a Agés)
Os grandes tesouros (de Agés a Burgos)
Feliz na Aldeia Global! (de Burgos a Hontanas)
Gente de todas as cores e sabores … (de Hontanas a Boadilla del Camino)
Da obra gigantesca ao pequeno milagre da vida! (de Boadilla del Camino a Carrión de los Condes)
Simplesmente humanos! (de Carrión de los Condes a Sahagún)
Não estou louca, nem virei psico-autora, apenas tive vontade de me abrir ao mundo! (de Sahagún a Mansilla de las Mulas)
Tempo de Turismo! (de Mansilla de las Mulas a León)
Em homenagem ao Gustavo: cancun, cancun … (de León a Puente y Hospital de Órbigo)
Chuva e cozido: um dia de reis (de Puente y Hospital de Órbigo a Santa Catalina de Somoza)
Seguimos na Maragatería … um dia inesquecível … (de Santa Catalina de Somoza a Cruz de Ferro)

Imagens: turomaquia_2006

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Pessoas, pessoas, pessoas ... mesmo num mundo polarizado, são os encontros que marcam nossa existência, enfim que nos fazem felizes. Hoje graças a minha amiga Leidinara do @curitidoce conheci a Kitsten do @travelandabroad que me fez essa foto, que revela como eu sou em dias em que os encontros deixam minha alma leve, leve ... Brigaduuuu Kitsten e Lola 🥰

#fotografamadrid #madri #museoreinasofia #photoshoot #hapiness
  • Olha a quantidade de pássaros no lago do  Parque del Retiro 😱

O clima está meio maluco. Choveu, fez sol, frio, nem tanto, tá parecendo Curitiba 😂

#parquedelretiromadrid #madridlovers❤️ #roteiromadri
  • Você está participando do #lendoarte2020? Se está, tenho uma baita novidade, a criação de um guia de leitura. Como o livro do Will Gompertz não traz muitas imagens, vou colocar nesse guia, as imagens das obras citadas e material extra para quem tiver a fim de saber mais sobre o tema tratado a cada capítulo. ⁣
⁣
O post está no www.turomaquia.com (coloque o link na bio) e nele pouco a pouco vão aparecer todos os capítulos. Hoje já pode consultar o material do capítulo1, mas até o final da semana, nesse mesmo link terão à disposição as imagens dos capítulos 2 e 3. Curtiu a ideia? Tem alguma sugestão de outras coisas que gostaria de ver nesse "Guia de Leitura do Isso é Arte"?⁣
⁣
Post: http://bit.ly/isso-e-arte⁣
⁣
#issoearte #willgompertz #historiadaarte #lendoarte #duchamp #elsa #afonte #artemoderna #arteconceitual
  • Me comportei muito bem, olha só o que os Reis trouxeram do Oriente 😜😜😜 #presentesdenatal #livrodemoda #livrodearte #maximhuerta #klimt #pullandbear #itcosmetics
  • O primeiro mangá da Editora Pipoca & Nanquim lançado em 2018. O personagem nos leva pelas salas do Louvre acompanhado por uma de suas divas. É uma edição linda e de grande formato. ⁣
⁣
O que eu achei mais legal foi que o autor fala de alguns artistas que não são aqueles mais buscados pelos turistas. É claro que Da Vinci aparece, mas também um pouco conhecido pelo grande público, Daubigny.⁣
⁣
O livro não se restringe ao Museu do Louvre, o personagem viaja a uma cidade próxima à Paris para se encontrar com outro grande artista ;)⁣
⁣
É uma leitura rápida. Daqueles livros para deixar na mesa da sala e rever os desenhos, bem como para  proporcionar às nossas visitas algo muito mais lindo e interessante do que uma revista de fofocas ;) #desafio1livropormês #livrosdearte #turolivros #mangaartist #louvremuseum #jirotaniguchi #pipocaenanquimeditora
  • Uma alegoria do sonho americano através da saga de uma família imigrante, os Levov. O personagem principal que parece ser e ter tudo, vê pouco a pouco como sua vida desmorona, ou melhor, a visão da perfeição que ele tinha de si mesmo e de todos aqueles que o rodeavam.⁣
⁣
Uma novela que fala sobre nossa humana debilidade em sempre tentar encontrar motivos, razões pelas quais coisas ruins, estranhas, sem sentido, acontecem em nossas vidas. E portanto, também é uma ode (de certa forma) à perda da inocência. ⁣
⁣
Philip Roth ganhou o Prêmio Pulitzer por essa novela  em 1998.⁣
⁣
Li o e-book e curti muito até os 70%, depois achei meio arrastado. Mas ninguém pode dizer que o final não é surpreendente.⁣
⁣
"Viver é entender as pessoas errado, entendê-las errado, errado e errado, para depois, reconsiderando tudo cuidadosamente, entender mais uma vez as pessoas errado. É assim que sabemos que continuamos vivos: estando errados. Talvez a melhor coisa fosse esquecer se estamos certos ou errados a respeitos das pessoas e simplesmente ir vivendo do jeito que der. Mas se você é capaz de fazer isso ... bem, boa sorte".⁣
⁣
"Ele aprendera a pior lição que a vida pode ensinar - que ela não faz sentido. E quando isso acontece, a felicidade nunca mais é espontânea. É artificial e, mesmo então, obtida ao preço de um tenaz alheamento de si mesmo e da própria história".⁣
⁣
"Quem é que está preparado para a tragédia e para o absurdo do sofrimento? Ninguém. A tragédia do homem despreparado para a tragédia - esta é a tragédia do homem comum".⁣
⁣
"O que o estava deixando espantado era como as pessoas pareciam correr para longe de si mesmas, correr para longe da matéria mesma, qualquer que fosse ela, que fizera dessas pessoas aquilo que eram e, assim drenadas de si mesmas, elas se transformavam no tipo de gente de quem, em outros tempos, elas mesmas teriam sentido pena". ▶️ Para comprar ou saber mais, clique no link da bio.

#booklover #philiproth #apastoralamericana #desafioumlivropormes

Follow Me!