Guias de Viagem e Arte

 
 
jan 16 2017

Arte bizantina e como se produziam os mosaicos

Lá pelos idos de 395, o Imperador Teodósio dividiu o império romano em dois: o do Ocidente e o do Oriente. O Império Romano do Ocidente sofreu diversas invasões bárbaras e acabou sucumbindo em 476. Já o do Oriente aguentou o tranco até 1453 e gerou uma arte que foi uma mistura da arte romana + arte grega + arte asiática.

Esta nova forma de se fazer arte denominou-se arte bizantina. Sabe por quê? Porque a capital do novo Império foi construída na antiga Bizâncio (então chamada de Constantinopla, e hoje de Istambul).

Como era a arte bizantina

A arte bizantina deixou de lado algumas inovações romanas por serem consideradas mundanas. Já que a nova religião oficial era o cristianismo. Mas tomou emprestadas algumas regras egípcias, entre as quais: a lei da frontalidade. Assim como, a forma de encarar o imperador como extensão de Deus na Terra. Tanto era assim, que o Imperador e sua esposa chegaram a ser representados com auréolas!

Um exemplo destacado desta arte são os mosaicos da Igreja de São Vital, em Ravena (norte da Itália). Mas como assim, na Itália que fazia parte do império do ocidente? Sim, porque antes desta parte do império sucumbir, aconteceram intercâmbios culturais.
arte bizantina
A Imperatriz Teodora (com sua auréola) acompanhada de todo seu cortejo. Do lado direito da imperatriz, estão a mulher e a filha do General Belisário, que havia conquistado Ravena dos bárbaros ostrogodos.

arte bizantina
O Imperador com sua auréola e seu séquito. Do lado esquerdo do Imperador se encontra o General Belisário.

arte bizantina

Esta Igreja é Patrimônio Mundial da Humanidade junto com outros sete edifícios de Ravena desde 1996. Para visitar quatro destes edifícios adquira o passe de um dia por 9,50€.

Como se construíam os mosaicos na arte bizantina

Os romanos foram grandes artistas dos mosaicos. Mas os artistas bizantinos realizavam os mosaicos de uma forma um pouquinho diferente, veja o passo a passo:
a. O artista aplicava primeiro uma substância para impermeabilizar a parede, por exemplo: resina. O número (1) da figura representa a parede.

b. Depois uma camada de argamassa* com alguns elementos para deixá-la mais forte como poderiam ser pregos (2).

c. A seguinte camada de argamassa era mais fina e com poucos elementos para fortalecimento (3).

d. A última camada de argamassa continha mais cal e somente se aplicava a cada dia de trabalho, porque deveria estar úmida para a colocação das pedrinhas de vidro ou barro (4).

e. Quando terminavam passavam uma solução de cal, areia e oleo para preencher os espaços vazios entre as peças.
arte bizantina
Corte transversal mosaico muralabertura lateral da parede

Perceba na figura que as pedrinhas (são os quadradinhos pretos) de de número 5 e 6 não estão totalmente assentadas na argamassa, e sim colocadas de forma inclinada, porque assim a imagem refletia mais luz e apresentava tonalidades diferentes. As de número 7 estão colocadas paralelamente à argamassa, com um resultado mais plano.

Fora isso, imaginem que os artistas tinham que ter em mente que os visitantes iam observar estas obras a uma grande distância. E antes de começar a construir o mosaico propriamente dito deveriam fabricar as pecinhas coloridas que iam utilizar.

Quando a peça era dourada, o artista depois que ela estivesse pronta deveria aderir a superfície uma fina camada de pão de ouro (imagine uma folha de papel fina feita de ouro). Para fazer um grande mural, um artista poderia levar de 3 a 4 anos!

Arte bizantina em Ravena

O vídeo mostra um pouco da cidade de Ravena e de suas capelas e igrejas com esta arte bizantina impressionante dos mosaicos.

Veja todos nossos posts de ARTE, clicando aqui.

Madri - Guia do Prado
Guia de Museu | Guia Galeria degli Uffizi
Guia Louvre

2 Comentários

  1. Carmen

    É incomprensible que a arte bizantino não tenha melhor difusão. Estuda-se pouco e divulga-se mau.

    responder
    • Patricia de Camargo

      Carmen, o mundo seria bem mais interessante se a arte (de verdade!) estivesse mais presente na vida das pessoas 🙁 E as pessoas seriam bem mais felizes!
      Beijos

      responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Pessoas, pessoas, pessoas ... mesmo num mundo polarizado, são os encontros que marcam nossa existência, enfim que nos fazem felizes. Hoje graças a minha amiga Leidinara do @curitidoce conheci a Kitsten do @travelandabroad que me fez essa foto, que revela como eu sou em dias em que os encontros deixam minha alma leve, leve ... Brigaduuuu Kitsten e Lola 🥰

#fotografamadrid #madri #museoreinasofia #photoshoot #hapiness
  • Olha a quantidade de pássaros no lago do  Parque del Retiro 😱

O clima está meio maluco. Choveu, fez sol, frio, nem tanto, tá parecendo Curitiba 😂

#parquedelretiromadrid #madridlovers❤️ #roteiromadri
  • Você está participando do #lendoarte2020? Se está, tenho uma baita novidade, a criação de um guia de leitura. Como o livro do Will Gompertz não traz muitas imagens, vou colocar nesse guia, as imagens das obras citadas e material extra para quem tiver a fim de saber mais sobre o tema tratado a cada capítulo. ⁣
⁣
O post está no www.turomaquia.com (coloque o link na bio) e nele pouco a pouco vão aparecer todos os capítulos. Hoje já pode consultar o material do capítulo1, mas até o final da semana, nesse mesmo link terão à disposição as imagens dos capítulos 2 e 3. Curtiu a ideia? Tem alguma sugestão de outras coisas que gostaria de ver nesse "Guia de Leitura do Isso é Arte"?⁣
⁣
Post: http://bit.ly/isso-e-arte⁣
⁣
#issoearte #willgompertz #historiadaarte #lendoarte #duchamp #elsa #afonte #artemoderna #arteconceitual
  • Me comportei muito bem, olha só o que os Reis trouxeram do Oriente 😜😜😜 #presentesdenatal #livrodemoda #livrodearte #maximhuerta #klimt #pullandbear #itcosmetics
  • O primeiro mangá da Editora Pipoca & Nanquim lançado em 2018. O personagem nos leva pelas salas do Louvre acompanhado por uma de suas divas. É uma edição linda e de grande formato. ⁣
⁣
O que eu achei mais legal foi que o autor fala de alguns artistas que não são aqueles mais buscados pelos turistas. É claro que Da Vinci aparece, mas também um pouco conhecido pelo grande público, Daubigny.⁣
⁣
O livro não se restringe ao Museu do Louvre, o personagem viaja a uma cidade próxima à Paris para se encontrar com outro grande artista ;)⁣
⁣
É uma leitura rápida. Daqueles livros para deixar na mesa da sala e rever os desenhos, bem como para  proporcionar às nossas visitas algo muito mais lindo e interessante do que uma revista de fofocas ;) #desafio1livropormês #livrosdearte #turolivros #mangaartist #louvremuseum #jirotaniguchi #pipocaenanquimeditora
  • Uma alegoria do sonho americano através da saga de uma família imigrante, os Levov. O personagem principal que parece ser e ter tudo, vê pouco a pouco como sua vida desmorona, ou melhor, a visão da perfeição que ele tinha de si mesmo e de todos aqueles que o rodeavam.⁣
⁣
Uma novela que fala sobre nossa humana debilidade em sempre tentar encontrar motivos, razões pelas quais coisas ruins, estranhas, sem sentido, acontecem em nossas vidas. E portanto, também é uma ode (de certa forma) à perda da inocência. ⁣
⁣
Philip Roth ganhou o Prêmio Pulitzer por essa novela  em 1998.⁣
⁣
Li o e-book e curti muito até os 70%, depois achei meio arrastado. Mas ninguém pode dizer que o final não é surpreendente.⁣
⁣
"Viver é entender as pessoas errado, entendê-las errado, errado e errado, para depois, reconsiderando tudo cuidadosamente, entender mais uma vez as pessoas errado. É assim que sabemos que continuamos vivos: estando errados. Talvez a melhor coisa fosse esquecer se estamos certos ou errados a respeitos das pessoas e simplesmente ir vivendo do jeito que der. Mas se você é capaz de fazer isso ... bem, boa sorte".⁣
⁣
"Ele aprendera a pior lição que a vida pode ensinar - que ela não faz sentido. E quando isso acontece, a felicidade nunca mais é espontânea. É artificial e, mesmo então, obtida ao preço de um tenaz alheamento de si mesmo e da própria história".⁣
⁣
"Quem é que está preparado para a tragédia e para o absurdo do sofrimento? Ninguém. A tragédia do homem despreparado para a tragédia - esta é a tragédia do homem comum".⁣
⁣
"O que o estava deixando espantado era como as pessoas pareciam correr para longe de si mesmas, correr para longe da matéria mesma, qualquer que fosse ela, que fizera dessas pessoas aquilo que eram e, assim drenadas de si mesmas, elas se transformavam no tipo de gente de quem, em outros tempos, elas mesmas teriam sentido pena". ▶️ Para comprar ou saber mais, clique no link da bio.

#booklover #philiproth #apastoralamericana #desafioumlivropormes

Follow Me!