Guias de Viagem e Arte

 
 
jan 16 2017

Arte bizantina e como se produziam os mosaicos

Lá pelos idos de 395, o Imperador Teodósio dividiu o império romano em dois: o do Ocidente e o do Oriente. O Império Romano do Ocidente sofreu diversas invasões bárbaras e acabou sucumbindo em 476. Já o do Oriente aguentou o tranco até 1453 e gerou uma arte que foi uma mistura da arte romana + arte grega + arte asiática.

Esta nova forma de se fazer arte denominou-se arte bizantina. Sabe por quê? Porque a capital do novo Império foi construída na antiga Bizâncio (então chamada de Constantinopla, e hoje de Istambul).

Como era a arte bizantina

A arte bizantina deixou de lado algumas inovações romanas por serem consideradas mundanas. Já que a nova religião oficial era o cristianismo. Mas tomou emprestadas algumas regras egípcias, entre as quais: a lei da frontalidade. Assim como, a forma de encarar o imperador como extensão de Deus na Terra. Tanto era assim, que o Imperador e sua esposa chegaram a ser representados com auréolas!

Um exemplo destacado desta arte são os mosaicos da Igreja de São Vital, em Ravena (norte da Itália). Mas como assim, na Itália que fazia parte do império do ocidente? Sim, porque antes desta parte do império sucumbir, aconteceram intercâmbios culturais.
arte bizantina
A Imperatriz Teodora (com sua auréola) acompanhada de todo seu cortejo. Do lado direito da imperatriz, estão a mulher e a filha do General Belisário, que havia conquistado Ravena dos bárbaros ostrogodos.

arte bizantina
O Imperador com sua auréola e seu séquito. Do lado esquerdo do Imperador se encontra o General Belisário.

arte bizantina

Esta Igreja é Patrimônio Mundial da Humanidade junto com outros sete edifícios de Ravena desde 1996. Para visitar quatro destes edifícios adquira o passe de um dia por 9,50€.

Como se construíam os mosaicos na arte bizantina

Os romanos foram grandes artistas dos mosaicos. Mas os artistas bizantinos realizavam os mosaicos de uma forma um pouquinho diferente, veja o passo a passo:
a. O artista aplicava primeiro uma substância para impermeabilizar a parede, por exemplo: resina. O número (1) da figura representa a parede.

b. Depois uma camada de argamassa* com alguns elementos para deixá-la mais forte como poderiam ser pregos (2).

c. A seguinte camada de argamassa era mais fina e com poucos elementos para fortalecimento (3).

d. A última camada de argamassa continha mais cal e somente se aplicava a cada dia de trabalho, porque deveria estar úmida para a colocação das pedrinhas de vidro ou barro (4).

e. Quando terminavam passavam uma solução de cal, areia e oleo para preencher os espaços vazios entre as peças.
arte bizantina
Corte transversal mosaico muralabertura lateral da parede

Perceba na figura que as pedrinhas (são os quadradinhos pretos) de de número 5 e 6 não estão totalmente assentadas na argamassa, e sim colocadas de forma inclinada, porque assim a imagem refletia mais luz e apresentava tonalidades diferentes. As de número 7 estão colocadas paralelamente à argamassa, com um resultado mais plano.

Fora isso, imaginem que os artistas tinham que ter em mente que os visitantes iam observar estas obras a uma grande distância. E antes de começar a construir o mosaico propriamente dito deveriam fabricar as pecinhas coloridas que iam utilizar.

Quando a peça era dourada, o artista depois que ela estivesse pronta deveria aderir a superfície uma fina camada de pão de ouro (imagine uma folha de papel fina feita de ouro). Para fazer um grande mural, um artista poderia levar de 3 a 4 anos!

Arte bizantina em Ravena

O vídeo mostra um pouco da cidade de Ravena e de suas capelas e igrejas com esta arte bizantina impressionante dos mosaicos.

Veja todos nossos posts de ARTE, clicando aqui.

Madri - Guia do Prado
Guia de Museu | Guia Galeria degli Uffizi
Guia Louvre

2 Comentários

  1. Carmen

    É incomprensible que a arte bizantino não tenha melhor difusão. Estuda-se pouco e divulga-se mau.

    responder
    • Patricia de Camargo

      Carmen, o mundo seria bem mais interessante se a arte (de verdade!) estivesse mais presente na vida das pessoas 🙁 E as pessoas seriam bem mais felizes!
      Beijos

      responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Exercícios para a quarentena, que vão te ajudar a manter o corpo saudável. Mas, sobretudo, manter a mente no eixo e acalmar tua alma. ⁣
⁣
link na bio ou entre no www.turomaquia.com E deixe suas recomendações de outros canais de YouTube 😉

#exercicioemcasa #academiaemcasa #corporesano
  • Semana que vem, dia 24 às 19:30 horas temos mais encontro para falar de arte dentro do projeto #lendoarte 2020. Para facilitar a leitura ou para ampliar alguns temas, já está disponível o guia de leitura do Capítulo 5, sobre o qual vamos falar na próxima terça-feira. ⁣
⁣
E aí já leu? Seja sincero, você gosta de Cézanne? ⁣
⁣
Ficou com alguma dúvida após a leitura do Capítulo 5 do livro "Isso é arte?!" do Will Gompertz?⁣
⁣
Link para o guia na bio ou  visite o www.turomaquia.com⁣
⁣
#issoearte #arte365 #cezanne #historiadaarte #arte #posimpressionismo #artemoderna
  • Isso é do século 14 😱

Para mudar um pouco de assunto nesses tempos complicados, nada melhor que ARTE. Descubra uma mulher que ilustrou livros incríveis no século 14 👁‍🗨⁣
⁣
Clique no link da bio ou vá diretamente ao YouTUbe - Patricia de Camargo⁣
⁣
#Top100Elas #artemedieval #historiadaarte #arte365 #arteemulheres #bourgotlenoir
  • Vídeo novo, quanto tempo não publicava sobre viagens. Vou confessar que pensei em parar e apenas realizar vídeos de arte, mas sei lá, como ainda não sei o que fazer, te proponho viajar para meu paraíso canário - FUERTEVENTURA 😍⁣
⁣
YouTube: Patricia de Camargo ou clique no link da bio 🤟🏽⁣
⁣
#fuerteventura #ilhascanarias #espanha #praiasespanholas #canaryislands
  • Nova série no canal, um novo TOP100 no YouTube - Patricia de Camargo e vou colocar o link na bio. Gostaram do tema?

#mulheresearte #historiadaarte
  • É hoje, mais um bate-papo ao vivo sobre arte. Às 19:30 horas no YouTube - Patricia de Camargo. Vamos falar dos pós-impressionistas - Van Gogh, Gauguin e Seurat #lendoarte #lendoaete2020 #historiadaarte

Follow Me!