Guias de Viagem e Arte

 
 
maio 06 2010

La Oreja de Van Gogh e divagações …

Muitas coisas ao mesmo tempo. Resultado? Complicada digestão. Cazuza já dizia: O mundo não para! Nestes momentos de frenesi, velhas e novas canções burbulham na cabeça. Uma frase desta, uma frase daquela, uma explosão de emoções. Não existe agenda que dê jeito a esta confusão. Remédio? Pra quê? Por vezes, apenas se pode respirar fundo e aceitar que alguém controla, mas que em muitos casos, não somos nós! Dói estar à deriva. Dói não ver o final do túnel. Dói ter que ter simplesmente: FÉ! Fé em nós mesmos, e o pior, nos outros, ai como dói confiar. Quanto mais vela no bolo, mais difícil é acreditar no outro, mas paradoxalmente também é um momento sublime  escutar um verdadeiro: Pode contar comigo.

La Oreja de Van Gogh

Neste caos moral, físico, mental, apresento o grupo “La Oreja de Van Gogh”. Seu primeiro disco foi lançado em 1998, depois de um montão de sucessos e duas vocalistas, continua sua trajetória pelos palcos espanhóis. Escolhi um antigo êxito: “Puedes contar conmigo” para agradecer ao Tom por me suportar nesta semana e porque no domingo embarco para a cidade cantada por Amaia Montero!!!

Un café con sal. Ganas de llorar.
Mi mundo empezando a temblar,
presiento que se acerca el final.
No quiero ganar. Ahora eso qué más da.
Estoy cansada ya de inventar excusas que no saben andar.
Y sólo quedarán los buenos momentos de ayer que fueron de los dos.
Y hoy sólo quiero creer …

que recordarás las tardes de invierno por Madrid,
las noches enteras sin dormir.
La vida pasaba y yo sentía que me iba a morir de amor
al verte esperando en mi portal sentado en el suelo sin pensar
que puedes contar conmigo.

Nunca hubo maldad. Sólo ingenuidad.
Pretendiendo hacernos creer que el mundo estaba a nuestros pies.
Cuando el sueño venga a por mí en silencio voy a construir
una vida a todo color donde vivamos juntos los dos.
Y sólo quedarán los buenos momentos de ayer que fueron de los dos.
Y hoy sólo quiero creer…

que recordarás las tardes de invierno por Madrid,
las noches enteras sin dormir.
La vida pasaba y yo sentía que me iba a morir de amor
al verte esperando en mi portal sentado en el suelo sin pensar
que puedes contar conmigo para siempre.

Y no puedo evitar echarte de menos
mientras das la mano a mi tiempo y te vas.
Yo siento que quiero verte y verte y pienso
que recordarás las tardes de invierno por Madrid,
las noches enteras sin dormir.
La vida pasaba y yo sentía que me iba a morir de amor
al verte esperando en mi portal sentado en el suelo sin pensar
que puedes contar conmigo.
Que recordarás las tardes de invierno por Madrid,
las noches enteras sin dormir.
La vida se pasa y yo me muero, me muero por ti.

Site oficial La Oreja de Van Gogh: http://www.laorejadevangogh.com/

Escute também:
Tiziano Ferro e Amaia Montero
Efecto Mariposa
Chambao
El Sueño de Morfeo
Estopa + Rosário: El run run

Música: www.goear.com
Letra: http://www.laorejadevangogh.com/

4 Comentários

  1. Paula*

    Patricia, você escreve tão bem que até o seu momento crise/frenesi é gostoso de se ler!Não sei se é só um texto, ou se tb é um sentimento, mas quando isso acontece comigo, quando tudo grita ao mesmo tempo, eu me calo e espero tudo se acalmar. Um ótimo fds pra vc!

    responder
  2. Vini

    Patricia vivo um momento igual o seu, e também devo agradecer a muitas pessoas que me apoiam, as vezes quero abraçar o mundo, mas minha lição eu aprendi.Um abraço neste momento !Felicidades !

    responder
  3. Dany C.

    Sempre adorei essa música, mesmo antes de viver aqui. Adorei vê-la aqui. Realmente, fé e paciência são essenciais. E ontem mesmo falei exatamente a mesma coisa que vc: qto mais passam os anos, mais demorado é confiar em alguém. Fiquei feliz em saber que você virá a Madrid. Se tiver um tempinho, te parece que quedemos para um café? 🙂

    responder
  4. José Luiz Gonzalez

    Incrível certas coisas… já faz mais de 3 anos que conheço LOVG mas eu apenas escutava as músicas atuais deles e comecei a me interessar pelos grandes sucessos faz pouco tempo e faz menos de 1 mês que descobri essa música e simplesmente adorei… tenho escutado muito nas últimas semanas…Boa viagem pra Madrid e aproveite as tardes de primavera por lá… 🙂

    responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Pessoas, pessoas, pessoas ... mesmo num mundo polarizado, são os encontros que marcam nossa existência, enfim que nos fazem felizes. Hoje graças a minha amiga Leidinara do @curitidoce conheci a Kitsten do @travelandabroad que me fez essa foto, que revela como eu sou em dias em que os encontros deixam minha alma leve, leve ... Brigaduuuu Kitsten e Lola 🥰

#fotografamadrid #madri #museoreinasofia #photoshoot #hapiness
  • Olha a quantidade de pássaros no lago do  Parque del Retiro 😱

O clima está meio maluco. Choveu, fez sol, frio, nem tanto, tá parecendo Curitiba 😂

#parquedelretiromadrid #madridlovers❤️ #roteiromadri
  • Você está participando do #lendoarte2020? Se está, tenho uma baita novidade, a criação de um guia de leitura. Como o livro do Will Gompertz não traz muitas imagens, vou colocar nesse guia, as imagens das obras citadas e material extra para quem tiver a fim de saber mais sobre o tema tratado a cada capítulo. ⁣
⁣
O post está no www.turomaquia.com (coloque o link na bio) e nele pouco a pouco vão aparecer todos os capítulos. Hoje já pode consultar o material do capítulo1, mas até o final da semana, nesse mesmo link terão à disposição as imagens dos capítulos 2 e 3. Curtiu a ideia? Tem alguma sugestão de outras coisas que gostaria de ver nesse "Guia de Leitura do Isso é Arte"?⁣
⁣
Post: http://bit.ly/isso-e-arte⁣
⁣
#issoearte #willgompertz #historiadaarte #lendoarte #duchamp #elsa #afonte #artemoderna #arteconceitual
  • Me comportei muito bem, olha só o que os Reis trouxeram do Oriente 😜😜😜 #presentesdenatal #livrodemoda #livrodearte #maximhuerta #klimt #pullandbear #itcosmetics
  • O primeiro mangá da Editora Pipoca & Nanquim lançado em 2018. O personagem nos leva pelas salas do Louvre acompanhado por uma de suas divas. É uma edição linda e de grande formato. ⁣
⁣
O que eu achei mais legal foi que o autor fala de alguns artistas que não são aqueles mais buscados pelos turistas. É claro que Da Vinci aparece, mas também um pouco conhecido pelo grande público, Daubigny.⁣
⁣
O livro não se restringe ao Museu do Louvre, o personagem viaja a uma cidade próxima à Paris para se encontrar com outro grande artista ;)⁣
⁣
É uma leitura rápida. Daqueles livros para deixar na mesa da sala e rever os desenhos, bem como para  proporcionar às nossas visitas algo muito mais lindo e interessante do que uma revista de fofocas ;) #desafio1livropormês #livrosdearte #turolivros #mangaartist #louvremuseum #jirotaniguchi #pipocaenanquimeditora
  • Uma alegoria do sonho americano através da saga de uma família imigrante, os Levov. O personagem principal que parece ser e ter tudo, vê pouco a pouco como sua vida desmorona, ou melhor, a visão da perfeição que ele tinha de si mesmo e de todos aqueles que o rodeavam.⁣
⁣
Uma novela que fala sobre nossa humana debilidade em sempre tentar encontrar motivos, razões pelas quais coisas ruins, estranhas, sem sentido, acontecem em nossas vidas. E portanto, também é uma ode (de certa forma) à perda da inocência. ⁣
⁣
Philip Roth ganhou o Prêmio Pulitzer por essa novela  em 1998.⁣
⁣
Li o e-book e curti muito até os 70%, depois achei meio arrastado. Mas ninguém pode dizer que o final não é surpreendente.⁣
⁣
"Viver é entender as pessoas errado, entendê-las errado, errado e errado, para depois, reconsiderando tudo cuidadosamente, entender mais uma vez as pessoas errado. É assim que sabemos que continuamos vivos: estando errados. Talvez a melhor coisa fosse esquecer se estamos certos ou errados a respeitos das pessoas e simplesmente ir vivendo do jeito que der. Mas se você é capaz de fazer isso ... bem, boa sorte".⁣
⁣
"Ele aprendera a pior lição que a vida pode ensinar - que ela não faz sentido. E quando isso acontece, a felicidade nunca mais é espontânea. É artificial e, mesmo então, obtida ao preço de um tenaz alheamento de si mesmo e da própria história".⁣
⁣
"Quem é que está preparado para a tragédia e para o absurdo do sofrimento? Ninguém. A tragédia do homem despreparado para a tragédia - esta é a tragédia do homem comum".⁣
⁣
"O que o estava deixando espantado era como as pessoas pareciam correr para longe de si mesmas, correr para longe da matéria mesma, qualquer que fosse ela, que fizera dessas pessoas aquilo que eram e, assim drenadas de si mesmas, elas se transformavam no tipo de gente de quem, em outros tempos, elas mesmas teriam sentido pena". ▶️ Para comprar ou saber mais, clique no link da bio.

#booklover #philiproth #apastoralamericana #desafioumlivropormes

Follow Me!