Guias de Viagem e Arte

 
 
maio 03 2010

Um museu é um lugar legal para …

Ir a um museu é muito mais do que simplesmente ver a obra do Fulano de Tal. É um momento de diversão. Não existe nada errado em usar o museu como ponto de encontro, para passar o tempo, para sonhar, para namorar, para desfrutar de um lanche com as amigas, etc.

Para mim, um museu funciona como um espaço gerador de idéias. Impressionante a quantidade de coisas que passam pela minha cabeça quando estou diante de obras tão lindas e espetaculares como um Pollock ou uma carruagem do século XVI. Sempre ando pelo museu com um caderninho de notas. Não deixo escapar a maré de impulsos, imagens, frases, que navegam pelo meu cérebro quando estimulado pelos objetos que habitam as vitrines e paredes dos museus.

Mas como uma imagem é melhor do que tanto blá-blá-blá, vejamos fragrantes do dia-a-dia destes lugares que turbinam nosso espírito criativo.

Um museu é um lugar legal para …

Orangerie
aprender a fazer arte com os gênios …
Museu do Louvre
desvendar juntinhos um mundo à parte …
Museu D`orsay
posar …
Namorar no Louvre
namorar …
Monet no Orangerie
extasiar-se em grupo …
Museu do Louvre com crianças
passar um tempo com papai …
Audio-guia Museu D`Orsay
aprender juntos …
Museu D`Orsay
ajudar outras pessoas a desfrutar ainda mais com a arte …
Rembrandt no Louvre
descobrir ao outro …
Aula no Museu do Louvre
ter aula …
Museu do Louvre com estilo
desfilar com estilo ….
Cafeteria no Museu D´Orsay
bater um papo com as amigas …
Van Gogh no Museu D`Orsay
guardar aquela imagem, nem que seja fotografando com o celular …
Família no Museu D`Orsay
passear em família …
Museu D`Orsay

cansar e descansar …

Museu do Louvre
dividir o prazer de admirar …
Neoclacissismo no Louvre
dar aula …
Mapa louvre
perder-se para depois voltar a encontrar-se …
Museu Paris
ou simplesmente olhar e se emocionar!

Leia também:
A primeira parte – Um museu é um lugar legal para …
Fotos, museus e memórias perdidas ou É justo não poder fotografar em um museu?

fotos: turomaquia_2010 (realizadas no Museu do Louvre, D`Orsay e Orangerie)

21 Comentários

  1. Cris Campos

    Muito legal esse post! Cheio de imagens, adorei. =)Também amo ir a museus, ficar com as pernas exaustas e a cabeça cheia de idéias!Só acho que todos deviam ter entrada gratuita. heheh

    responder
  2. Patricia de Camargo

    Oi Cris,quando estava no Louvre tive a idéia deste post e comecei a "buscar" as imagens!Minha tese é sobre turismo cultural e museus, e sou meio contra a gratuidade heheheO interessante é ter benefícios para os locais e horários de preço reduzido.Beijos

    responder
  3. Daniel Vilaça

    Olá…..Passei apenas pra dizer que acompanho seu blog há 3 meses… através do Reader do Google… e que apesar de nunca comentar… estamos aqui!!!!!!Sempre repasso seus posts as pessoas que acredito ser interessadas no maravilhoso mundo das viagens.. rs… Por isso. PARABÉNS!!!! E assim que eu puder contribuir, saiba que ajudarei…Bjs e parabéns!!!!

    responder
  4. Patricia de Camargo

    Oi Daniel, que legal saber que você é leitor do blog! Eu já vi que você vai começar a postar tuas viagens, que ótimo! Seja bem-vindo à blogosfera!Beijos

    responder
  5. Adriana Barudi

    Patricia, que poético esse post…Nele, eu consegui me emocionar, rir muito e sonhar…Quem já não esteve no lugar dessas pessoas não é mesmo?Nunca vou esquecer de quando subi as escadas do Orsay e me deparei com as obras de Van Gogh…tudo aquilo q aprendi desde jovem, ali de verdade, na minha frente! Foi pura emoção! Parabéns, pela matéria linda!!!beijos

    responder
  6. Patricia de Camargo

    É verdade, Adriana. Todo mundo que já entrou em um museu de coração aberto, sabe que é um lugar que reserva mil e uma possibilidades, como o Bombril!Eu tive este "encontraço" com a Vitória de Samotrácia, no Louvre.Beijos (já estou lendo o post da chegada em Atenas).

    responder
  7. Silvia Oliveira

    Acho que esse é um dos melhores posts do Turomaquia. E olha que você já produziu muita coisa boa por aqui! O fator humano é realmente essencial nas imagens (e lembranças) de quem viaja! Parabéns! Muito, muito lindo!

    responder
  8. Martinha

    Eu p/ variar atrasadinha.. mas bem.. detalhes no telefonema que darei qquer hora.. (vergonha! mas ando + na rua do que em casa, lidando com a bendita papelada)..Mas vamos ao que interessa..Esse sem dùvidas foi um dos posts + tocantes p/ mim.. me super identifiquei em vàrias situações.. so' ainda não passei pelo:** "desfilar com estilo" (ando sempre "largada".. jeans e blusinha.. ok, no verão até rola uma sainha ou vestidinho, mas nada style!)** "ter aula" e "dar aula" està no meio termo.. nada de profissional, mas se servir o de passar o pouco conhecimento de alguma obra p/ alguém e receber, està valendo..Sem falar que as suas fotos estão belissimas.. a legenda é uma mera legenda, pois como você falou, "uma imagem é melhor do que tanto blá-blá-blá"..Parabéns!! Super beijo.. =)

    responder
  9. Beatriz

    Olá Patrícia!Já senti e vi exatamente as mesmas coisas ao visitar museus, só que aqui no Brasil por enquanto. Recentemente estive em Olinda (PE), patrimônio cultural da humanidade e até postei no blog. Lá sim, me senti num museu a céu aberto…RECOMENDO!Biawww.biaviagemambiental.blogspot.com

    responder
  10. Anonymous

    Adorável post! Eu penso que é emocionante visitar um museo. Bravo pelas fotos e o texto!Carmen

    responder
  11. Cris Campos

    Oi Patrícia, Só agora vi sua resposta.. heheAcho que você está certa e talvez seja um (mau?) costume de Brasileira que vive na Nova Zelândia.. sendo que tanto lá quanto aqui a maioria dos museus têm entrada gratuita, patrocinados pelo governo e por doações dos visitantes. Na Europa sofri por não ter grana pra ver todos que eu queria e ter que escolher entre um ou outro. Será que não existe um jeito do turismo cultural ser mais acessível?Beijos xx 🙂

    responder
  12. Jô Povh

    Oi Patrícia,

    Vc sabe dizer se em Madri tem algum dia da semana que a entrada é livre nos museus?

    responder
    • Patricia de Camargo

      Olá Jô,
      A entrada é gratuita no Museu do Prado (apenas para a coleção permanente/acervo):
      de segunda a sábado das 18:00 às 20:00
      Domingo e feriados das 17:00 às 19:00
      E o dia inteiro nas seguintes datas: 18/maio e 19/novembro

      No Museu Reina Sofia:
      De segunda a sexta, das 19:00 às 21:00
      Sábado das 14:30 às 21:00
      Domingo das 10:00 às 14:30
      O dia todo, na seguintes datas: 18/abril, 18/maio, 12/outubro e 6/dezembro

      responder
  13. helo

    que lindo, amei esse post!!!

    responder
    • Patricia de Camargo

      brigaduuu Helô 🙂

      responder
  14. Luciana Betenson

    A Silvia disse tudo: entre tantos posts maravilhosos, este arrasou mesmo Pat. Bem oportuno 🙂 Beijos!

    responder
  15. Juliana Gois

    Cada dia que passa tenho mais certeza de que escolhi a carreira certa. Apesar de todas as dificuldades sou museóloga com muito orgulho!

    responder
    • Patricia de Camargo

      Juliana, que delícia de profissão 🙂

      responder
  16. rosse

    adorei a forma como vc colocou o assunto….instigante, acolhedor, divertido, inteligente

    responder
    • Patricia de Camargo

      Brigaduuu Rosse 🙂

      responder
  17. Paula Brum

    Acho que não conhecia esse post, não lembro, ao menos. Mas é maravilhoso, viajante como os meus. Eu curto passear em silêncio, mas em boa companhia. Parar, observar e seguir, às vezes voltar. É um prazer que não precisa de palavras, mas gosto de fotografar, capturar um ângulo todo meu, guardar na minha memória externa. Adoro museus, só isso! 😉

    responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Qual é seu drink favorito?⁣
⁣
Na foto estou com o “pear mule”, o novo drink do @200gramos. Leva vodka, pera, suco de limão e ginger beer.⁣
⁣
Beeeem gostoso!

#drinks🍹 #restaurantelaspalmas #laspalmasdegrancanaria🌴 #grancanaria
  • Paris sera Toujours Paris⁣
⁣
É um guia realmente diferente de Paris. Não vai te ajudar a pegar o metrô ou programar o dia a dia da sua viagem. E mesmo assim é incrível para quem busca compreender a cidade.⁣
⁣
Màxim Huerta nos mostra Paris através de seus personagens como Colette ou Joséphine Baker; de seus ofícios, um exemplo? Os “bouquinistes”, os vendedores de livros das “caixas verdes” das margens do Sena.⁣
⁣
Também fala do croissant, da Torre Eiffel, mas sempre trazendo um dado inusitado, contando uma história, porque afinal Màxim é um grande contador de histórias, já falei de outro livro dele no #turolivros⁣
⁣
O livro é lindo, graças as histórias e as ilustrações de Maria Herreros, que são pura arte.⁣
⁣
Dá para ler com um espanhol intermediário.⁣ Não tem edição em português.
⁣
#parislivro #parisbook #oqueler #bookaddict #turolivros #desafioumlivropormes #bookphotos
  • Bar-restaurante (Achado em Madri)⁣
Não estou exagerando, é realmente um achado em Malasaña. ⁣
⁣
Na verdade é um bar-restaurante com um armazém que vende frios, vermut e outras delícias.⁣
⁣
Típico lugar de bairro, frequentado pelos moradores e que oferece boa comida, excelentes vermuts e um atendimento amável.⁣
⁣
Levei meus pais e eles amaram. No final de semana tem que chegar cedo para sentar porque o local é pequeno. ⁣
⁣
Durante a semana, oferecem um prato do dia por 5,50€. Nós fomos de garbanzo con bacalao. Grão de bico com bacalhau. Na Espanha se prepara o grão de bico como a gente faz feijoada. ⁣
⁣
Se quiser acrescentar ao prato do dia, bebida e pão, o valor sobe a 8€. O pão é mara e o vermut muuuito bom, por isso vale a pena acrescentá-los.⁣
⁣
Para ir com amigos e petiscar, há tábuas de frios, colmadas (sanduíches) e conservas. ⁣
⁣
Veja o cardápio inteiro com preços no site oficial: http://lacolmada.com ⁣
⁣
Destaque: atendimento 5 estrelas.⁣
⁣
#madri #madridlovers #madridfood #restaurantesmadri #restaurantesmadrid #foodphoto #foodporn #foodpic @lacolmada
  • Hotel maravilhoso em Madri⁣ 🔝
Gente do céu, apaixonei por um dos hotéis que testei nessa última viagem para Madri. ⁣
⁣
Na verdade, também gostei de outro, que vou postar mais para frente. ⁣
⁣
Mas voltando a esse 4 estrelas incrível que me hospedei em 2 noites diferentes, uma com minha sogra e outra com meus pais.⁣
⁣
Ocupa um edifício histórico que foi o maior arranha-céu da Espanha na década de 1950. Foi remodelado totalmente pela rede RIU e reabriu nesse último verão.⁣
⁣
Mas o que quero destacar é o atendimento prestado por todo o staff, desde a recepção ao senhor que abre a porta. Passando pela senhora que retira os pratos da mesa no café-da-manhã. De tirar o chapéu!⁣
⁣
Os dois quartos que me hospedei tinham uma vista incrível de Madri, com Palácio Real incluído.⁣
⁣
Os hóspedes tem livre acesso a um dos melhores mirantes da cidade. E ainda conta com um piscina (bem pequena), academia, café da manhã com show cook e uma localização fantástica!⁣
⁣
Para ver preços e outras opiniões, clique no link da bio. Por que estou fazendo dessa forma? Se alguém resolver reservar, recebo uma comissão que não onera para nada meu seguidor, mas que é importantíssima para manter o Turomaquia e o Arte 365 navegando! ⁣
⁣
Desenvolver conteúdo de qualidade é caro e demanda muito tempo. Por isso, pequenos gestos como esse, permitem que os criadores mantenham seu trabalho. Não permita que apenas os conteúdos lixo sobrevivam nessa selva digital! É uma compromisso de todos nós!⁣ Vou mostrar o quarto nos Stories!
⁣
#hotelmadri #ondedormiremmadri #hotelmadricentro #hoteldesign #madrilovers #madrid #mirante
  • ⁣
Palmeritas Original, novidade em Madri.⁣
⁣
O dono de uma das melhores confeitarias de Madri e do melhor croissant de framboesa abriu essa “porta” no coração da Gran Via, praticamente na frente da Primark. ⁣
⁣
O responsável? Alejandro Montes e sua casa insígnia? Mama Framboise. ⁣
⁣
Eu escrevi porta porque está pensado para atender o pessoal na rua. Mas também dá para entrar no hotel Hyatt e saboreá-las desde dentro com um cafezinho quente!⁣
⁣
Loja de um único produto, a palmerita, conhecida no Brasil como palmier ou ainda como orelhas de elefante 😋⁣
⁣
Um doce de massa folhada que Alejandro deu um giro de 180 graus criando 12 sabores diferentes, uma mais legal que o outro. Eu provei a “castiza”, ou seja, a palmerita com mais sabor a Madri que leva geléia de morango, chocolate de amoras e pétalas de violeta cristalizada. ⁣
⁣
Crocante, fresca e de sabores surpreendentes. Meus pais também adoraram. ⁣
⁣
💶 O preço? 1,70€⁣
⁣
⏰ Abre de segunda a quarta-feira das 8:30 às 22:00 horas. Quinta e sexta-feira das 8:30 à meia-noite. No sábado das 9:30 à meia-noite e no domingo das 9:30 às 22:00 horas.⁣
⁣
📫 End.: Calle Gran Vía 31, 28013⁣
⁣
Fotos próprias e de divulgação
  • 📙Há 30 anos li a saga da família Buendía. Mas rondava a tentação de voltar a ler essa obra-prima de Gabriel García Márquez na sua língua nativa. ⁣
⁣
Tinha receio que aquela magia da primeira leitura se esvanecesse, mas que nada, apaixonei ainda mais por “Cem Anos de Solidão”. ⁣
⁣
Realismo fantástico recheado de muita verdade. O que me levou ao pranto, ao riso e a vontade de ter escrito cada uma daquelas linhas. ⁣
⁣
Nada sobra nesse livro redondo. Li uma edição linda, com uma fonte especial e ilustrada. Também encontrei uma edição especial em português e coloquei o link na bio prá você. Tanto a gente reclama de como o mundo está, talvez  sua colaboração nesse Natal pode ser presentear momentos de reflexão, que ao final são bem mais baratos que aquela blusinha que vai acabar esquecida no fundo do armário em menos de 4 meses 😉⁣
⁣
“… había encontrado la paz en aquella casa donde los recuerdos se materializaron por la fuerza de la evocación implacable, y se paseaban como seres humanos por los cuartos clausurados”.⁣
⁣
“… el alma se le cristalizó con la nostalgia de los sueños perdidos”.⁣
⁣
“La necesidad de sentirse triste se le iba convirtiendo en un vicio a medida que la devastaban los años. Se humanizó en la soledad”.⁣
⁣
#cemanosdesolidao #gabrielgarciamarquez #books #bookphotography #bookaddict #turolivros #oqueler #desafioumlivropormes

Follow Me!