Guias de Viagem e Arte

 
 
maio 03 2010

Um museu é um lugar legal para …

Ir a um museu é muito mais do que simplesmente ver a obra do Fulano de Tal. É um momento de diversão. Não existe nada errado em usar o museu como ponto de encontro, para passar o tempo, para sonhar, para namorar, para desfrutar de um lanche com as amigas, etc.

Para mim, um museu funciona como um espaço gerador de idéias. Impressionante a quantidade de coisas que passam pela minha cabeça quando estou diante de obras tão lindas e espetaculares como um Pollock ou uma carruagem do século XVI. Sempre ando pelo museu com um caderninho de notas. Não deixo escapar a maré de impulsos, imagens, frases, que navegam pelo meu cérebro quando estimulado pelos objetos que habitam as vitrines e paredes dos museus.

Mas como uma imagem é melhor do que tanto blá-blá-blá, vejamos fragrantes do dia-a-dia destes lugares que turbinam nosso espírito criativo.

Um museu é um lugar legal para …

Orangerie
aprender a fazer arte com os gênios …
Museu do Louvre
desvendar juntinhos um mundo à parte …
Museu D`orsay
posar …
Namorar no Louvre
namorar …
Monet no Orangerie
extasiar-se em grupo …
Museu do Louvre com crianças
passar um tempo com papai …
Audio-guia Museu D`Orsay
aprender juntos …
Museu D`Orsay
ajudar outras pessoas a desfrutar ainda mais com a arte …
Rembrandt no Louvre
descobrir ao outro …
Aula no Museu do Louvre
ter aula …
Museu do Louvre com estilo
desfilar com estilo ….
Cafeteria no Museu D´Orsay
bater um papo com as amigas …
Van Gogh no Museu D`Orsay
guardar aquela imagem, nem que seja fotografando com o celular …
Família no Museu D`Orsay
passear em família …
Museu D`Orsay

cansar e descansar …

Museu do Louvre
dividir o prazer de admirar …
Neoclacissismo no Louvre
dar aula …
Mapa louvre
perder-se para depois voltar a encontrar-se …
Museu Paris
ou simplesmente olhar e se emocionar!

Leia também:
A primeira parte – Um museu é um lugar legal para …
Fotos, museus e memórias perdidas ou É justo não poder fotografar em um museu?

fotos: turomaquia_2010 (realizadas no Museu do Louvre, D`Orsay e Orangerie)

21 Comentários

  1. Cris Campos

    Muito legal esse post! Cheio de imagens, adorei. =)Também amo ir a museus, ficar com as pernas exaustas e a cabeça cheia de idéias!Só acho que todos deviam ter entrada gratuita. heheh

    responder
  2. Patricia de Camargo

    Oi Cris,quando estava no Louvre tive a idéia deste post e comecei a "buscar" as imagens!Minha tese é sobre turismo cultural e museus, e sou meio contra a gratuidade heheheO interessante é ter benefícios para os locais e horários de preço reduzido.Beijos

    responder
  3. Daniel Vilaça

    Olá…..Passei apenas pra dizer que acompanho seu blog há 3 meses… através do Reader do Google… e que apesar de nunca comentar… estamos aqui!!!!!!Sempre repasso seus posts as pessoas que acredito ser interessadas no maravilhoso mundo das viagens.. rs… Por isso. PARABÉNS!!!! E assim que eu puder contribuir, saiba que ajudarei…Bjs e parabéns!!!!

    responder
  4. Patricia de Camargo

    Oi Daniel, que legal saber que você é leitor do blog! Eu já vi que você vai começar a postar tuas viagens, que ótimo! Seja bem-vindo à blogosfera!Beijos

    responder
  5. Adriana Barudi

    Patricia, que poético esse post…Nele, eu consegui me emocionar, rir muito e sonhar…Quem já não esteve no lugar dessas pessoas não é mesmo?Nunca vou esquecer de quando subi as escadas do Orsay e me deparei com as obras de Van Gogh…tudo aquilo q aprendi desde jovem, ali de verdade, na minha frente! Foi pura emoção! Parabéns, pela matéria linda!!!beijos

    responder
  6. Patricia de Camargo

    É verdade, Adriana. Todo mundo que já entrou em um museu de coração aberto, sabe que é um lugar que reserva mil e uma possibilidades, como o Bombril!Eu tive este "encontraço" com a Vitória de Samotrácia, no Louvre.Beijos (já estou lendo o post da chegada em Atenas).

    responder
  7. Silvia Oliveira

    Acho que esse é um dos melhores posts do Turomaquia. E olha que você já produziu muita coisa boa por aqui! O fator humano é realmente essencial nas imagens (e lembranças) de quem viaja! Parabéns! Muito, muito lindo!

    responder
  8. Martinha

    Eu p/ variar atrasadinha.. mas bem.. detalhes no telefonema que darei qquer hora.. (vergonha! mas ando + na rua do que em casa, lidando com a bendita papelada)..Mas vamos ao que interessa..Esse sem dùvidas foi um dos posts + tocantes p/ mim.. me super identifiquei em vàrias situações.. so' ainda não passei pelo:** "desfilar com estilo" (ando sempre "largada".. jeans e blusinha.. ok, no verão até rola uma sainha ou vestidinho, mas nada style!)** "ter aula" e "dar aula" està no meio termo.. nada de profissional, mas se servir o de passar o pouco conhecimento de alguma obra p/ alguém e receber, està valendo..Sem falar que as suas fotos estão belissimas.. a legenda é uma mera legenda, pois como você falou, "uma imagem é melhor do que tanto blá-blá-blá"..Parabéns!! Super beijo.. =)

    responder
  9. Beatriz

    Olá Patrícia!Já senti e vi exatamente as mesmas coisas ao visitar museus, só que aqui no Brasil por enquanto. Recentemente estive em Olinda (PE), patrimônio cultural da humanidade e até postei no blog. Lá sim, me senti num museu a céu aberto…RECOMENDO!Biawww.biaviagemambiental.blogspot.com

    responder
  10. Anonymous

    Adorável post! Eu penso que é emocionante visitar um museo. Bravo pelas fotos e o texto!Carmen

    responder
  11. Cris Campos

    Oi Patrícia, Só agora vi sua resposta.. heheAcho que você está certa e talvez seja um (mau?) costume de Brasileira que vive na Nova Zelândia.. sendo que tanto lá quanto aqui a maioria dos museus têm entrada gratuita, patrocinados pelo governo e por doações dos visitantes. Na Europa sofri por não ter grana pra ver todos que eu queria e ter que escolher entre um ou outro. Será que não existe um jeito do turismo cultural ser mais acessível?Beijos xx 🙂

    responder
  12. Jô Povh

    Oi Patrícia,

    Vc sabe dizer se em Madri tem algum dia da semana que a entrada é livre nos museus?

    responder
    • Patricia de Camargo

      Olá Jô,
      A entrada é gratuita no Museu do Prado (apenas para a coleção permanente/acervo):
      de segunda a sábado das 18:00 às 20:00
      Domingo e feriados das 17:00 às 19:00
      E o dia inteiro nas seguintes datas: 18/maio e 19/novembro

      No Museu Reina Sofia:
      De segunda a sexta, das 19:00 às 21:00
      Sábado das 14:30 às 21:00
      Domingo das 10:00 às 14:30
      O dia todo, na seguintes datas: 18/abril, 18/maio, 12/outubro e 6/dezembro

      responder
  13. helo

    que lindo, amei esse post!!!

    responder
    • Patricia de Camargo

      brigaduuu Helô 🙂

      responder
  14. Luciana Betenson

    A Silvia disse tudo: entre tantos posts maravilhosos, este arrasou mesmo Pat. Bem oportuno 🙂 Beijos!

    responder
  15. Juliana Gois

    Cada dia que passa tenho mais certeza de que escolhi a carreira certa. Apesar de todas as dificuldades sou museóloga com muito orgulho!

    responder
    • Patricia de Camargo

      Juliana, que delícia de profissão 🙂

      responder
  16. rosse

    adorei a forma como vc colocou o assunto….instigante, acolhedor, divertido, inteligente

    responder
    • Patricia de Camargo

      Brigaduuu Rosse 🙂

      responder
  17. Paula Brum

    Acho que não conhecia esse post, não lembro, ao menos. Mas é maravilhoso, viajante como os meus. Eu curto passear em silêncio, mas em boa companhia. Parar, observar e seguir, às vezes voltar. É um prazer que não precisa de palavras, mas gosto de fotografar, capturar um ângulo todo meu, guardar na minha memória externa. Adoro museus, só isso! 😉

    responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Olha a quantidade de pássaros no lago do  Parque del Retiro 😱

O clima está meio maluco. Choveu, fez sol, frio, nem tanto, tá parecendo Curitiba 😂

#parquedelretiromadrid #madridlovers❤️ #roteiromadri
  • Você está participando do #lendoarte2020? Se está, tenho uma baita novidade, a criação de um guia de leitura. Como o livro do Will Gompertz não traz muitas imagens, vou colocar nesse guia, as imagens das obras citadas e material extra para quem tiver a fim de saber mais sobre o tema tratado a cada capítulo. ⁣
⁣
O post está no www.turomaquia.com (coloque o link na bio) e nele pouco a pouco vão aparecer todos os capítulos. Hoje já pode consultar o material do capítulo1, mas até o final da semana, nesse mesmo link terão à disposição as imagens dos capítulos 2 e 3. Curtiu a ideia? Tem alguma sugestão de outras coisas que gostaria de ver nesse "Guia de Leitura do Isso é Arte"?⁣
⁣
Post: http://bit.ly/isso-e-arte⁣
⁣
#issoearte #willgompertz #historiadaarte #lendoarte #duchamp #elsa #afonte #artemoderna #arteconceitual
  • Me comportei muito bem, olha só o que os Reis trouxeram do Oriente 😜😜😜 #presentesdenatal #livrodemoda #livrodearte #maximhuerta #klimt #pullandbear #itcosmetics
  • O primeiro mangá da Editora Pipoca & Nanquim lançado em 2018. O personagem nos leva pelas salas do Louvre acompanhado por uma de suas divas. É uma edição linda e de grande formato. ⁣
⁣
O que eu achei mais legal foi que o autor fala de alguns artistas que não são aqueles mais buscados pelos turistas. É claro que Da Vinci aparece, mas também um pouco conhecido pelo grande público, Daubigny.⁣
⁣
O livro não se restringe ao Museu do Louvre, o personagem viaja a uma cidade próxima à Paris para se encontrar com outro grande artista ;)⁣
⁣
É uma leitura rápida. Daqueles livros para deixar na mesa da sala e rever os desenhos, bem como para  proporcionar às nossas visitas algo muito mais lindo e interessante do que uma revista de fofocas ;) #desafio1livropormês #livrosdearte #turolivros #mangaartist #louvremuseum #jirotaniguchi #pipocaenanquimeditora
  • Uma alegoria do sonho americano através da saga de uma família imigrante, os Levov. O personagem principal que parece ser e ter tudo, vê pouco a pouco como sua vida desmorona, ou melhor, a visão da perfeição que ele tinha de si mesmo e de todos aqueles que o rodeavam.⁣
⁣
Uma novela que fala sobre nossa humana debilidade em sempre tentar encontrar motivos, razões pelas quais coisas ruins, estranhas, sem sentido, acontecem em nossas vidas. E portanto, também é uma ode (de certa forma) à perda da inocência. ⁣
⁣
Philip Roth ganhou o Prêmio Pulitzer por essa novela  em 1998.⁣
⁣
Li o e-book e curti muito até os 70%, depois achei meio arrastado. Mas ninguém pode dizer que o final não é surpreendente.⁣
⁣
"Viver é entender as pessoas errado, entendê-las errado, errado e errado, para depois, reconsiderando tudo cuidadosamente, entender mais uma vez as pessoas errado. É assim que sabemos que continuamos vivos: estando errados. Talvez a melhor coisa fosse esquecer se estamos certos ou errados a respeitos das pessoas e simplesmente ir vivendo do jeito que der. Mas se você é capaz de fazer isso ... bem, boa sorte".⁣
⁣
"Ele aprendera a pior lição que a vida pode ensinar - que ela não faz sentido. E quando isso acontece, a felicidade nunca mais é espontânea. É artificial e, mesmo então, obtida ao preço de um tenaz alheamento de si mesmo e da própria história".⁣
⁣
"Quem é que está preparado para a tragédia e para o absurdo do sofrimento? Ninguém. A tragédia do homem despreparado para a tragédia - esta é a tragédia do homem comum".⁣
⁣
"O que o estava deixando espantado era como as pessoas pareciam correr para longe de si mesmas, correr para longe da matéria mesma, qualquer que fosse ela, que fizera dessas pessoas aquilo que eram e, assim drenadas de si mesmas, elas se transformavam no tipo de gente de quem, em outros tempos, elas mesmas teriam sentido pena". ▶️ Para comprar ou saber mais, clique no link da bio.

#booklover #philiproth #apastoralamericana #desafioumlivropormes
  • Fim da San Silvestre! Foto tirada por um amigo querido, Federico. Agora partindo para a casa da minha sogra e vc onde vai passar essa noite?

#sansilvestrelaspalmas #anonovo2020 #laspalmasdegrancanaria #running

Follow Me!