Guias de Viagem e Arte

 
 
set 28 2009

Passeio pelo Rio Preguiças: Tudo demasiado rápido!

Típico dia lindo: céu azul, calor agradável, etc. Perguntamos na recepção da pousada sobre nosso passeio pelo Rio Preguiças. Imediatamente, o dono nos pegou pelo braço. Saímos em marcha forçada. Quase chegando no embarcadouro, o senhor nos pediu o pagamento em cash do passeio e gritou para um outro homem. Este homem por sua vez, sequer nos disse “bom dia” e nos deixou com outro, que seria o comandante da embarcação. Parcas palvras, e nos sentamos. Haviam poucos lugares, a lancha estava praticamente cheia. Esperamos mais um casal e começamos a deslizar pelo enorme rio Preguiças.O comandante comentou que não era prudente colocar os braços para fora da lancha, que a velocidade podia rompê-los, que se deixássemos cair algo n´água ele tentaria resgatar, mas não podia assegurar; que íamos parar em tal e tal lugar. Que não devíamos atrasar nas paradas para não pegar fila para comer no último destino do dia.

 

 

Depois deste prelúdio, a conversação será ainda mais escassa, e a informação de corte prático. Começamos a “voar” pelo rio, a lancha parecia levitar em alguns momentos. Tinha até medo de tirar fotos e perder meu braço, minha câmara, alguma paisagem repleta de buritis, carnaúbas, igarapés que passava em questões de segundos.  Minha respiração era rápida.

 

 

Somente podia trocar alguns monossílabos com o Tom, e ria nestas tentativas de emissão de sons. Nossos rostos se deformavam com o vento e tentar falar aumentava ainda mais as caretas. Primeira parada: vassouras, nos Pequenos Lençois. Era preciso tirar o salva-vidas, buscar o equilíbrio e sair. Ver, não vemos muito, temos apenas 30 minutos. E o coração estava tão acelerado, que subimos a duna em frente ao bar abruptamente, descemos ainda mais rápido, tiramos fotos com os solícitos macaquinhos do lugar. Tentamos relaxar com uma água de coco. Mas quando o coração voltava quase ao normal, já estávamos colocando os salva-vidas na lancha.

 


Aproximando-se de Vassouras …


Em cima da duna

 

Mais um pouco de super lancha “ativar, forma de um tobogã gigante”, e chegamos à Mandacaru. Muita coisa para ver, mas pouco tempo, foram vinte minutos. Ao menos queríamos subir no Farol da Marinha, construído em 1940,  para ter uma visão geral daquele lugar. Literalmente, em marcha atlética nos colocamos na fila para subir. A vista era bonita. Com muita dó passamos voando pelo povoado. Pelas senhoras com seus artesanatos, pelo salgadinho que desprendia um cheiro de alecrim e camarrão, pelas casinhas enfileiradas na rua de areia. Mas fazer o que, a lancha nos esperava, e sabe o pior? Para nosso destino final.

 


Mandacaru e seu farol ao longe


Os 160 degraus para chegar ao topo do farol


Vista do Farol de Mandacaru

 

Chegamos no final da manhã em Caburé. O resto dos viajantes saíram correndo da lancha para comer no povoado, para depois retornar à Barreirinhas. Com nossa mochila descemos em direção à pousada, resignados, tanta beleza em tão pouco tempo. Mas naquele momento, nem imaginávamos que teríamos uma tarde preguiçosa para assimilar todo a corrida pelo Preguiças … no mínimo tudo aquilo era paradoxal!

Informação prática:
Este passeio na alta-temporada custa em média R$ 50,00. Tente não embarcar em uma lancha poderosa, ou se puder, contrate uma embarcação só prá você. Assim poderá desfrutar realmente dos Pequenos Lençois. E vale a pena? VALE, a paisagem e o rio são lindos !!!

Neste mapa se vê o percurso do passeio:

O Rio Preguiças tem uma extensão de mais de 100 Km, encontrei fontes que diziam 120 e em outras que chegava a 150!!! O passeio que sai de Barreirinhas percorre mais ou menos 40 Km do rio, que nasce no interior do estado do Maranhão e desemboca no Oceano Atlântico. Se você pagar um extra, pode conseguir que te levem até a desembocadura, que está próximo de Atins (seguinte povoado após Caburé). Este extra varia de 5 a 10 reais por pessoa.

Para ver todos os posts dos Lençois Maranhenses, clique aqui.

Destaque post:
O que fazer nos Lençois Maranhenses
Passeio Rio Preguiças

fotos: turomaquia_2009
mapa: http://images.quebarato.com.br/photos/big/2/7/108E27_2.jpg

Quer ficar sabendo quando saem os próximos posts?
Então curta nossa página no Facebook, clicando aqui.
Siga o nosso Twitter @turomaquia.
Veja nossas fotos no Instagram – Turomaquia.

11 Comentários

  1. Anonymous

    Pat voce e o Tom devem ter sofrindo muito com toda essa rapidez, ainda mais o Tom que gosta de sentar curtir. Mas acredite até eu fiquei com taquicardia, com a rapidez,mas estou amando a viagem vista pelos seus olhos e seu coração. Vica

    responder
  2. Viniart

    Exótica essa sua viagem eim rs, bem relâmpago mesmo kkk.Abração !

    responder
  3. SÍLVIA OLIVEIRA

    Parabéns, ótimo relato! Bjs!

    responder
  4. Patricia de Camargo

    Vica, brigaduuuuu…Vini, ainda tem mais "exotismo" pela frente heheheheSilvinha, obrigado pelo seu elogio!Beijos a todos

    responder
  5. marina

    Eu tbm achei rápido demaaais, por isso pensei que dormir em Caburé seria uma boa opção. Estou louca para ler sobre Atins! 🙂

    responder
  6. Camila

    Que pena que foi tudo assim tão rápido… Ainda assim deu pra sentir pelas fotos que as paisagens são mesmo lindas. Um tempinho a mais não faria nada mal… 😉

    responder
  7. Carol Wieser

    …bem que eles podiam andar em marcha lenta!!!Mas afinal, o porque de tanta pressa?? Por causa do restante que iria a Barreirinha??Pelo menos amei os lugares das foto… tão lindo!Abs

    responder
  8. Gabriela Barone

    Nossa.. que corrido!! Vocês deram MUITO azar nesse passeio..O meu passeio pelo rio Preguiças foi mais calmo.. ;D A nossa lancha, o guia parou perto dos igarapés, nos explicou dos tipos de mangue, da região. E ainda nos deu opção de escolher entre Vassouras e um outro lugar que não me lembro. Escolhemos ficar com Vassouras e pudemos ir às dunas [e ver o que eles chamam de Pequenos Lençóis] e ainda sobrou MUITO tempo pra descansar na rede e tudo o mais. Em Mandacaru, idem. Passamos nas lojinhas, sem problemas. O moço da lancha tb explicou um pouquinho da história dali. Antes de irmos a Caburé, ele ofereceu um tour extra até a foz do rio, no oceano. É uma cena deveras bonita dos dois tons de azul se misturando e aquela ventania louca. Tivemos um problema lá por conta das correntes, uma besta – pq só isso define – foi avisada desse perigo em determinado ponto do mar e ficou presa, a lancha custou a conseguir chegar e resgatar a pessoa. Passado o susto, voltamos a Caburé e almoçamos e ai sim foi um rolo! Pedimos as comidas e demorou HORRORES, não tinham mais certas coisas pra servir.. Depois sentamos numas cadeiras com guarda sol e ficamos admirando o lugar e descansando. Tenho quase certeza que voltamos por volta de 18/19h. 😉

    responder
  9. Patricia de Camargo

    Gabriela, que legal que vocês tiveram tempo para curtir o local! Eu sei que isso depende do guia/condutor, e vou comentar nos posts finais o que eu faria diferente. Muito legal tua participação por aqui!

    responder
  10. Maria de Fatima Costa Trancoso

    Patricia, adorei seu relatório, estou aqui em Barreirinha fora de temporada, mas pretendo realizar este passeio sabado, e lendo e vendo seu relatorio, me senti mais entusiasmada ainda, mesmo que o seu nao tenha sido bom o bastante devido ao tempo curto, mas conseguistes passar as belezas e emoçao no seu depoimento,tbm qria saber algo assim sobre perigos, se há algum, ou se ja houve casos ,coisas assim,mas vc so mostrou o que tem de bom, valeu, parabens pelas informaçoes.

    responder
    • Patricia de Camargo

      OI, não tem perigo não. É tranquilo. Aproveite muito, porque a paisagem é mareavilhosa e depois passa por aqui para contar como foi.
      beijos

      responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Qual é seu drink favorito?⁣
⁣
Na foto estou com o “pear mule”, o novo drink do @200gramos. Leva vodka, pera, suco de limão e ginger beer.⁣
⁣
Beeeem gostoso!

#drinks🍹 #restaurantelaspalmas #laspalmasdegrancanaria🌴 #grancanaria
  • Paris sera Toujours Paris⁣
⁣
É um guia realmente diferente de Paris. Não vai te ajudar a pegar o metrô ou programar o dia a dia da sua viagem. E mesmo assim é incrível para quem busca compreender a cidade.⁣
⁣
Màxim Huerta nos mostra Paris através de seus personagens como Colette ou Joséphine Baker; de seus ofícios, um exemplo? Os “bouquinistes”, os vendedores de livros das “caixas verdes” das margens do Sena.⁣
⁣
Também fala do croissant, da Torre Eiffel, mas sempre trazendo um dado inusitado, contando uma história, porque afinal Màxim é um grande contador de histórias, já falei de outro livro dele no #turolivros⁣
⁣
O livro é lindo, graças as histórias e as ilustrações de Maria Herreros, que são pura arte.⁣
⁣
Dá para ler com um espanhol intermediário.⁣ Não tem edição em português.
⁣
#parislivro #parisbook #oqueler #bookaddict #turolivros #desafioumlivropormes #bookphotos
  • Bar-restaurante (Achado em Madri)⁣
Não estou exagerando, é realmente um achado em Malasaña. ⁣
⁣
Na verdade é um bar-restaurante com um armazém que vende frios, vermut e outras delícias.⁣
⁣
Típico lugar de bairro, frequentado pelos moradores e que oferece boa comida, excelentes vermuts e um atendimento amável.⁣
⁣
Levei meus pais e eles amaram. No final de semana tem que chegar cedo para sentar porque o local é pequeno. ⁣
⁣
Durante a semana, oferecem um prato do dia por 5,50€. Nós fomos de garbanzo con bacalao. Grão de bico com bacalhau. Na Espanha se prepara o grão de bico como a gente faz feijoada. ⁣
⁣
Se quiser acrescentar ao prato do dia, bebida e pão, o valor sobe a 8€. O pão é mara e o vermut muuuito bom, por isso vale a pena acrescentá-los.⁣
⁣
Para ir com amigos e petiscar, há tábuas de frios, colmadas (sanduíches) e conservas. ⁣
⁣
Veja o cardápio inteiro com preços no site oficial: http://lacolmada.com ⁣
⁣
Destaque: atendimento 5 estrelas.⁣
⁣
#madri #madridlovers #madridfood #restaurantesmadri #restaurantesmadrid #foodphoto #foodporn #foodpic @lacolmada
  • Hotel maravilhoso em Madri⁣ 🔝
Gente do céu, apaixonei por um dos hotéis que testei nessa última viagem para Madri. ⁣
⁣
Na verdade, também gostei de outro, que vou postar mais para frente. ⁣
⁣
Mas voltando a esse 4 estrelas incrível que me hospedei em 2 noites diferentes, uma com minha sogra e outra com meus pais.⁣
⁣
Ocupa um edifício histórico que foi o maior arranha-céu da Espanha na década de 1950. Foi remodelado totalmente pela rede RIU e reabriu nesse último verão.⁣
⁣
Mas o que quero destacar é o atendimento prestado por todo o staff, desde a recepção ao senhor que abre a porta. Passando pela senhora que retira os pratos da mesa no café-da-manhã. De tirar o chapéu!⁣
⁣
Os dois quartos que me hospedei tinham uma vista incrível de Madri, com Palácio Real incluído.⁣
⁣
Os hóspedes tem livre acesso a um dos melhores mirantes da cidade. E ainda conta com um piscina (bem pequena), academia, café da manhã com show cook e uma localização fantástica!⁣
⁣
Para ver preços e outras opiniões, clique no link da bio. Por que estou fazendo dessa forma? Se alguém resolver reservar, recebo uma comissão que não onera para nada meu seguidor, mas que é importantíssima para manter o Turomaquia e o Arte 365 navegando! ⁣
⁣
Desenvolver conteúdo de qualidade é caro e demanda muito tempo. Por isso, pequenos gestos como esse, permitem que os criadores mantenham seu trabalho. Não permita que apenas os conteúdos lixo sobrevivam nessa selva digital! É uma compromisso de todos nós!⁣ Vou mostrar o quarto nos Stories!
⁣
#hotelmadri #ondedormiremmadri #hotelmadricentro #hoteldesign #madrilovers #madrid #mirante
  • ⁣
Palmeritas Original, novidade em Madri.⁣
⁣
O dono de uma das melhores confeitarias de Madri e do melhor croissant de framboesa abriu essa “porta” no coração da Gran Via, praticamente na frente da Primark. ⁣
⁣
O responsável? Alejandro Montes e sua casa insígnia? Mama Framboise. ⁣
⁣
Eu escrevi porta porque está pensado para atender o pessoal na rua. Mas também dá para entrar no hotel Hyatt e saboreá-las desde dentro com um cafezinho quente!⁣
⁣
Loja de um único produto, a palmerita, conhecida no Brasil como palmier ou ainda como orelhas de elefante 😋⁣
⁣
Um doce de massa folhada que Alejandro deu um giro de 180 graus criando 12 sabores diferentes, uma mais legal que o outro. Eu provei a “castiza”, ou seja, a palmerita com mais sabor a Madri que leva geléia de morango, chocolate de amoras e pétalas de violeta cristalizada. ⁣
⁣
Crocante, fresca e de sabores surpreendentes. Meus pais também adoraram. ⁣
⁣
💶 O preço? 1,70€⁣
⁣
⏰ Abre de segunda a quarta-feira das 8:30 às 22:00 horas. Quinta e sexta-feira das 8:30 à meia-noite. No sábado das 9:30 à meia-noite e no domingo das 9:30 às 22:00 horas.⁣
⁣
📫 End.: Calle Gran Vía 31, 28013⁣
⁣
Fotos próprias e de divulgação
  • 📙Há 30 anos li a saga da família Buendía. Mas rondava a tentação de voltar a ler essa obra-prima de Gabriel García Márquez na sua língua nativa. ⁣
⁣
Tinha receio que aquela magia da primeira leitura se esvanecesse, mas que nada, apaixonei ainda mais por “Cem Anos de Solidão”. ⁣
⁣
Realismo fantástico recheado de muita verdade. O que me levou ao pranto, ao riso e a vontade de ter escrito cada uma daquelas linhas. ⁣
⁣
Nada sobra nesse livro redondo. Li uma edição linda, com uma fonte especial e ilustrada. Também encontrei uma edição especial em português e coloquei o link na bio prá você. Tanto a gente reclama de como o mundo está, talvez  sua colaboração nesse Natal pode ser presentear momentos de reflexão, que ao final são bem mais baratos que aquela blusinha que vai acabar esquecida no fundo do armário em menos de 4 meses 😉⁣
⁣
“… había encontrado la paz en aquella casa donde los recuerdos se materializaron por la fuerza de la evocación implacable, y se paseaban como seres humanos por los cuartos clausurados”.⁣
⁣
“… el alma se le cristalizó con la nostalgia de los sueños perdidos”.⁣
⁣
“La necesidad de sentirse triste se le iba convirtiendo en un vicio a medida que la devastaban los años. Se humanizó en la soledad”.⁣
⁣
#cemanosdesolidao #gabrielgarciamarquez #books #bookphotography #bookaddict #turolivros #oqueler #desafioumlivropormes

Follow Me!