Guias de Viagem e Arte

 
 
mar 07 2009

Sofrendo um pouco no paraíso – Parador Casa da Montanha

Na primeira vez que o Tom visitou o Brasil, fizemos uma viagem de carro por Santa Catarina e Rio Grande do Sul (próxima série do Turomaquia!). Decidimos que em alguma das noites esbanjaríamos mais grana em um hotel mais estiloso, não luxoso, mas diferente. Nós não preocupamos muito com os hotéis porque realmente só usamos estes locais para dormir, assim preferimos gastar (por exemplo) em restaurantes.

Feito o roteiro, e com a dica de um amigo que havia passado recentemente pelo Caniôn do Itaimbezinho, que me disse que aí havia um hotel dentro de uma fazenda, decidimos que este seria nosso ponto alto alojativo da viagem.


Ao fundo, a casa principal e as barracas.

O hotel é o Parador Casa da Montanha. Aonde você pode brincar de acampar em alto estilo, porque eu não gosto muito deste lance de barraca. Mas estas são 13 barracas térmicas com um pequeno banho com vaso sanitário e pia. Os chuveiros ficam na casa principal, assim como uma hidromassagem e duas saunas. As barracas também tem uma espécie de pier de madeira e uma vista do rio Canarinhas e de um grupo de araucárias.


Dentro da barraca

Apenas tinhamos tomado café-da-manhã quando chegamos pela tarde, a estrada era meio complicada, sem asfalto, terra e pedra. Mas valeu a pena todo o esforço, porque o lugar é um paraíso! Deixamos nossas coisas e fomos diretamente andar a cavalo pela propriedade. Meu cavalo era um antigo cavalo de corridas que claramentes sabia que eu não era uma amazonas experimentada e fazia literalmente o que tinha vontade. Desde ir lento, lentíssimo até correr desvairadamente. O passeio foi divertido.

Da cavalgada para a sauna e a hidromassagem. Muitas atividades e quase nada no estômago, já sai meio croque da hidro. Tomamos nosso banho, e saímos com os roupões do hotel (também fornecem as havaianas) para nossa barraca. Vimos da nossa terraça um pôr-do-sol de cine, e nos preparamos para o jantar, incluído na diária. Não tem nada perto, assim se agradece a comida caseira e deliciosa. Mas parece que comemos muito, ou antes de pouco, e passamos mal a noite toda. Assim o que deveria ser nossa noite de “Reis em Santa”, acabou sendo “Dois Deseperados em Apuros”. Mas este tipo de coisa acontece em viagens, não se pode planejar tudo, e depois estas histórias acabam sendo aquelas que relembramos e rimos adoidado. Mas aprendemos, “hay que comer”, mesmo quando numa viagem super empolgante o corpo não te peça nada!

Leia também:
Lençois Maranhenses
Lençois, a lus dos olhos meus …
Chapada Diamantina 3 – Trekking até a Cachoeira do Sossego
Duas cidades em uma: Salvador
Ilha de Boipeba 2

Destaque do post:
Canión Itaimbezinho
Cambará do Sul
Parador Casa da Montanha

Informações Práticas:
Acesso


Para ver o mapa com mais detalhe, clique aqui.A letra B indica o hotel.

Site oficial: Parador Casa da Montanha

Fotos: turomaquia_2005
Mapa: Google Maps
Tags Technorati: , , ,

Postado por Patricia de Camargo | Marcadores:

7 Comentários

  1. SÍLVIA OLIVEIRA

    Babei!!! Uêba! Nova série! / / /Bjs!

    responder
  2. Viniart

    kkk é verdade, sempre nos lembramos dessas estórias que acabam dendo cômicas no final ! rsrsMas que lugar bonito eim, diferente !Um abraço amiga !

    responder
  3. Patricia de Camargo

    Silvinha, nesta nova série vou falar de Bombinhas, e claro recomendar o Matraqueando!Beijos

    responder
  4. Patricia de Camargo

    É verdade Vini, mas a noite foi durinha (risos)!Este lugar é maravilhoso, e um lugar perfeito para explorar o Parque de Aparados da Serra.Beijos

    responder
  5. Mirella

    Que lugar bacana… mas vem cea a comida estava estragada ou você sexageraram na pedida?! eheheheABs

    responder
  6. Carol Wieser

    Sempre quis ir pro Cânion e ficar neste lugar!! Lindo lindo. Vou me planejar. Já imaginou no frio, tomando um vinho… hummm

    responder
  7. Patricia de Camargo

    Carol, ontem publiquei sobre o canion, você vai adorar, tem muita atividade para fazer por lá! E o vinho “vem como a luva à mão” (dito espanhol).Beijos

    responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Pessoas, pessoas, pessoas ... mesmo num mundo polarizado, são os encontros que marcam nossa existência, enfim que nos fazem felizes. Hoje graças a minha amiga Leidinara do @curitidoce conheci a Kitsten do @travelandabroad que me fez essa foto, que revela como eu sou em dias em que os encontros deixam minha alma leve, leve ... Brigaduuuu Kitsten e Lola 🥰

#fotografamadrid #madri #museoreinasofia #photoshoot #hapiness
  • Olha a quantidade de pássaros no lago do  Parque del Retiro 😱

O clima está meio maluco. Choveu, fez sol, frio, nem tanto, tá parecendo Curitiba 😂

#parquedelretiromadrid #madridlovers❤️ #roteiromadri
  • Você está participando do #lendoarte2020? Se está, tenho uma baita novidade, a criação de um guia de leitura. Como o livro do Will Gompertz não traz muitas imagens, vou colocar nesse guia, as imagens das obras citadas e material extra para quem tiver a fim de saber mais sobre o tema tratado a cada capítulo. ⁣
⁣
O post está no www.turomaquia.com (coloque o link na bio) e nele pouco a pouco vão aparecer todos os capítulos. Hoje já pode consultar o material do capítulo1, mas até o final da semana, nesse mesmo link terão à disposição as imagens dos capítulos 2 e 3. Curtiu a ideia? Tem alguma sugestão de outras coisas que gostaria de ver nesse "Guia de Leitura do Isso é Arte"?⁣
⁣
Post: http://bit.ly/isso-e-arte⁣
⁣
#issoearte #willgompertz #historiadaarte #lendoarte #duchamp #elsa #afonte #artemoderna #arteconceitual
  • Me comportei muito bem, olha só o que os Reis trouxeram do Oriente 😜😜😜 #presentesdenatal #livrodemoda #livrodearte #maximhuerta #klimt #pullandbear #itcosmetics
  • O primeiro mangá da Editora Pipoca & Nanquim lançado em 2018. O personagem nos leva pelas salas do Louvre acompanhado por uma de suas divas. É uma edição linda e de grande formato. ⁣
⁣
O que eu achei mais legal foi que o autor fala de alguns artistas que não são aqueles mais buscados pelos turistas. É claro que Da Vinci aparece, mas também um pouco conhecido pelo grande público, Daubigny.⁣
⁣
O livro não se restringe ao Museu do Louvre, o personagem viaja a uma cidade próxima à Paris para se encontrar com outro grande artista ;)⁣
⁣
É uma leitura rápida. Daqueles livros para deixar na mesa da sala e rever os desenhos, bem como para  proporcionar às nossas visitas algo muito mais lindo e interessante do que uma revista de fofocas ;) #desafio1livropormês #livrosdearte #turolivros #mangaartist #louvremuseum #jirotaniguchi #pipocaenanquimeditora
  • Uma alegoria do sonho americano através da saga de uma família imigrante, os Levov. O personagem principal que parece ser e ter tudo, vê pouco a pouco como sua vida desmorona, ou melhor, a visão da perfeição que ele tinha de si mesmo e de todos aqueles que o rodeavam.⁣
⁣
Uma novela que fala sobre nossa humana debilidade em sempre tentar encontrar motivos, razões pelas quais coisas ruins, estranhas, sem sentido, acontecem em nossas vidas. E portanto, também é uma ode (de certa forma) à perda da inocência. ⁣
⁣
Philip Roth ganhou o Prêmio Pulitzer por essa novela  em 1998.⁣
⁣
Li o e-book e curti muito até os 70%, depois achei meio arrastado. Mas ninguém pode dizer que o final não é surpreendente.⁣
⁣
"Viver é entender as pessoas errado, entendê-las errado, errado e errado, para depois, reconsiderando tudo cuidadosamente, entender mais uma vez as pessoas errado. É assim que sabemos que continuamos vivos: estando errados. Talvez a melhor coisa fosse esquecer se estamos certos ou errados a respeitos das pessoas e simplesmente ir vivendo do jeito que der. Mas se você é capaz de fazer isso ... bem, boa sorte".⁣
⁣
"Ele aprendera a pior lição que a vida pode ensinar - que ela não faz sentido. E quando isso acontece, a felicidade nunca mais é espontânea. É artificial e, mesmo então, obtida ao preço de um tenaz alheamento de si mesmo e da própria história".⁣
⁣
"Quem é que está preparado para a tragédia e para o absurdo do sofrimento? Ninguém. A tragédia do homem despreparado para a tragédia - esta é a tragédia do homem comum".⁣
⁣
"O que o estava deixando espantado era como as pessoas pareciam correr para longe de si mesmas, correr para longe da matéria mesma, qualquer que fosse ela, que fizera dessas pessoas aquilo que eram e, assim drenadas de si mesmas, elas se transformavam no tipo de gente de quem, em outros tempos, elas mesmas teriam sentido pena". ▶️ Para comprar ou saber mais, clique no link da bio.

#booklover #philiproth #apastoralamericana #desafioumlivropormes

Follow Me!