Guias de Viagem e Arte

 
 
out 17 2017

Como se pintava sobre madeira – Arte na Idade Média

Na Idade Média se pintava diretamente nas paredes ou sobre uma tábua de madeira. No caso de pintar sobre madeira, havia todo um processo de seleção e preparação do suporte. Um trabalho e tanto!

Esta obra abaixo foi pintada sobre madeira. Antes de conhecer o processo e continuar a leitura, olhe para ela nem que seja por 30 segundinhos de nada 🙂
Como se pintava sobre madeira na Idade Média

Como se pintava sobre madeira na Idade Média – O que você vê?

Eu vejo, uma mulher dando de mamar a um menino. Aos seus pés, um homem ajoelhado e ao seu lado um esqueleto. Em cima deste homem, uma faixa com algo escrito. Esta faixa é sustentada por um anjo. Aliás de cada lado da imagem da mãe aparecem 3 anjos.

Como se pintava sobre madeira na Idade Média – O processo

Observe agora onde se pintou esta cena, é um quadrado ou retângulo? Na parte superior vemos como uns semi-círculos.

Esta cena foi pintada sobre madeira. Olha só o trabalhão que era utilizar este suporte:

  1. Selecionar a madeira, para evitar escolher um pedaço que pudesse facilmente estragar.
  2. Caso a madeira fosse muito dura, ia a um forno e se alisava e limpava.
  3. Se o pintor fosse realizar algo muito grande era necessário unir várias tábuas, com cola de carpinteiro ou caseína (água + protéina do leite) ou através de pedaços de madeira que eram fixados com pregos na parte de trás da tábua.
  4. Para deixar a superfície mais lisinha se aplicava gesso, em várias camadas. Nesta obra, antes do gesso se aplicaram pedaços de linho.
  5. Quando o gesso secava, o artista passava o desenho com ajuda de um carvão. Logo em cima do desenho uma pluma para deixar o mínimo necessário do carvão, para que não estragasse o acabamento final.
    Como se pintava sobre madeira na Idade Média
  • Agora chegava a vez de aplicar o pão de ouro. Normalmente fabricado a partir de moedas de ouro esmagadas.
  • Mas antes de aplicar o pão de ouro, colocavam uma camada de Armenia, uma espécie de terra gordurosa e vermelha, e depois água e cola, e ao entrar em contato com esta superfície, o pão de ouro aderia rapidamente.
  • Acontece que depois de secar, o aspecto era meio opaco, para deixar brilhoso o pão de ouro poliam a superfície com algo duro, normalmente um dente de animal.
  • Em alguns casos usavam estanho e para parecer ouro, depois de aplicado passavam um verniz com cor de ouro.
  • Veja que em cima da cabeça da mulher aparecem umas linhas circulares. Estas linhas eram realizadas com um objeto pontiagudo, em muitos casos um compasso, que o que fazia era riscar ou retirar parte do pão de ouro.
  • Agora olhe para a roupa da mulher, aparecem partes douradas. Para obter este efeito, pintavam em cima do pão de ouro, e para aparecer ao fundo o dourado, desenhavam outra vez com um objeto pontiagudo.
  • Ufa, e ao final aplicavam um verniz para proteger a pintura e a madeira!

Caramba, era dura a coisa, hein?!
Chamada video 2

Como se pintava sobre madeira na Idade Média – O tema

Voltando a nossa pintura. Não se sabe o nome do pintor, somente que era veneziano pelo estilo empregado. Retrata a virgem dando de mamar ao Menino Jesus. Ao seu lado ajoelhado aparece a pessoa que pagou para sua realização (doador), e ao seu lado a morte. O anjo segura uma inscrição que diz assim: “Eu te peguei, não poderá fugir, esteja sempre preparado para morrer”.

Foi pintada por volta de 1360, uma pista desta data foi dada pela roupa que veste o doador.

Esta pintura se encontra no Museu Thyssen, em Madri (Espanha). Mede 68,8 x 56,7 cm.

Meus livros de arte

Madri - Guia do Prado
Guia Louvre
Guia de Museu | Guia Galeria degli Uffizi

Veja todos nossos posts de ARTE, clicando aqui.

Imagens: Museo Thyssen e Livro Didáctico – Viviendo la Edad Media de IberCaja e Fundación Lazaro Galdiano.

1 Comentário

  1. Stela

    Esta pintura na madeira se chama iconografia e é ainda usada pelos artistas da igreja ortodoxa desde a Russia até a Grecia. Na europa muito expandida ha cerca de 300 professores que ensinam esta antiga tecnica. No Brasil os iconografos encontram problema na madeira tropical mas se adaptam ao compensado naval e ha bons iconografos ocultados neste país pelo motivo desta arte ser pouco appreciada pelo povo por falta de conhecimento da arte sacra.

    responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Pessoas, pessoas, pessoas ... mesmo num mundo polarizado, são os encontros que marcam nossa existência, enfim que nos fazem felizes. Hoje graças a minha amiga Leidinara do @curitidoce conheci a Kitsten do @travelandabroad que me fez essa foto, que revela como eu sou em dias em que os encontros deixam minha alma leve, leve ... Brigaduuuu Kitsten e Lola 🥰

#fotografamadrid #madri #museoreinasofia #photoshoot #hapiness
  • Olha a quantidade de pássaros no lago do  Parque del Retiro 😱

O clima está meio maluco. Choveu, fez sol, frio, nem tanto, tá parecendo Curitiba 😂

#parquedelretiromadrid #madridlovers❤️ #roteiromadri
  • Você está participando do #lendoarte2020? Se está, tenho uma baita novidade, a criação de um guia de leitura. Como o livro do Will Gompertz não traz muitas imagens, vou colocar nesse guia, as imagens das obras citadas e material extra para quem tiver a fim de saber mais sobre o tema tratado a cada capítulo. ⁣
⁣
O post está no www.turomaquia.com (coloque o link na bio) e nele pouco a pouco vão aparecer todos os capítulos. Hoje já pode consultar o material do capítulo1, mas até o final da semana, nesse mesmo link terão à disposição as imagens dos capítulos 2 e 3. Curtiu a ideia? Tem alguma sugestão de outras coisas que gostaria de ver nesse "Guia de Leitura do Isso é Arte"?⁣
⁣
Post: http://bit.ly/isso-e-arte⁣
⁣
#issoearte #willgompertz #historiadaarte #lendoarte #duchamp #elsa #afonte #artemoderna #arteconceitual
  • Me comportei muito bem, olha só o que os Reis trouxeram do Oriente 😜😜😜 #presentesdenatal #livrodemoda #livrodearte #maximhuerta #klimt #pullandbear #itcosmetics
  • O primeiro mangá da Editora Pipoca & Nanquim lançado em 2018. O personagem nos leva pelas salas do Louvre acompanhado por uma de suas divas. É uma edição linda e de grande formato. ⁣
⁣
O que eu achei mais legal foi que o autor fala de alguns artistas que não são aqueles mais buscados pelos turistas. É claro que Da Vinci aparece, mas também um pouco conhecido pelo grande público, Daubigny.⁣
⁣
O livro não se restringe ao Museu do Louvre, o personagem viaja a uma cidade próxima à Paris para se encontrar com outro grande artista ;)⁣
⁣
É uma leitura rápida. Daqueles livros para deixar na mesa da sala e rever os desenhos, bem como para  proporcionar às nossas visitas algo muito mais lindo e interessante do que uma revista de fofocas ;) #desafio1livropormês #livrosdearte #turolivros #mangaartist #louvremuseum #jirotaniguchi #pipocaenanquimeditora
  • Uma alegoria do sonho americano através da saga de uma família imigrante, os Levov. O personagem principal que parece ser e ter tudo, vê pouco a pouco como sua vida desmorona, ou melhor, a visão da perfeição que ele tinha de si mesmo e de todos aqueles que o rodeavam.⁣
⁣
Uma novela que fala sobre nossa humana debilidade em sempre tentar encontrar motivos, razões pelas quais coisas ruins, estranhas, sem sentido, acontecem em nossas vidas. E portanto, também é uma ode (de certa forma) à perda da inocência. ⁣
⁣
Philip Roth ganhou o Prêmio Pulitzer por essa novela  em 1998.⁣
⁣
Li o e-book e curti muito até os 70%, depois achei meio arrastado. Mas ninguém pode dizer que o final não é surpreendente.⁣
⁣
"Viver é entender as pessoas errado, entendê-las errado, errado e errado, para depois, reconsiderando tudo cuidadosamente, entender mais uma vez as pessoas errado. É assim que sabemos que continuamos vivos: estando errados. Talvez a melhor coisa fosse esquecer se estamos certos ou errados a respeitos das pessoas e simplesmente ir vivendo do jeito que der. Mas se você é capaz de fazer isso ... bem, boa sorte".⁣
⁣
"Ele aprendera a pior lição que a vida pode ensinar - que ela não faz sentido. E quando isso acontece, a felicidade nunca mais é espontânea. É artificial e, mesmo então, obtida ao preço de um tenaz alheamento de si mesmo e da própria história".⁣
⁣
"Quem é que está preparado para a tragédia e para o absurdo do sofrimento? Ninguém. A tragédia do homem despreparado para a tragédia - esta é a tragédia do homem comum".⁣
⁣
"O que o estava deixando espantado era como as pessoas pareciam correr para longe de si mesmas, correr para longe da matéria mesma, qualquer que fosse ela, que fizera dessas pessoas aquilo que eram e, assim drenadas de si mesmas, elas se transformavam no tipo de gente de quem, em outros tempos, elas mesmas teriam sentido pena". ▶️ Para comprar ou saber mais, clique no link da bio.

#booklover #philiproth #apastoralamericana #desafioumlivropormes

Follow Me!